MENU

Como instalar e fazer funcionar um bom gabinete pastoral

Como instalar e fazer funcionar um bom gabinete pastoral

Atualizado: Segunda-feira, 25 Outubro de 2010 as 11:03

Gabinete Pastoral - lugar de preparação.

Assim como o médico precisa de um consultório, o mecânico de uma oficina, o administrador financeiro de um escritório, o pastor precisa de um gabinete que funcione. O homem vocacionado e chamado que se propõe a exercer seu ministério buscando sempre a excelência, jamais abrirá mão desse lugar reservado para sua disciplina devocional. É no gabinete pastoral que acontece a preparação do pregador e da pregação. Bem aventuradas são as pessoas que estão sob a direção de um líder, que leva muito a sério seu trabalho como despenseiro dos mistérios de Deus (1 Co 4:1). É fácil ouvir um sermão e perceber quando o pastor não fez o "dever de casa" em seu Gabinete. Pregadores que não se preparam criteriosamente, tem o hábito de improvisar sempre, e isso pode ser demonstração de leviandade quanto a obra de Deus. Pastores que se preparam diligentemente, sempre vão alcançar o coração e o intelecto das pessoas que vão lhe ouvir. O sucesso de um pregador ou mestre, depende não apenas da vocação, chamada e oportunidade, mas também do preparo. Nunca permita que o ativismo em nome "da obra de Deus", roube de você o tempo imprescindível "de estar com Deus". Antes de você servir aos homens, Paulo o apóstolo disse: "...apresenta-te a Deus, aprovado..." (2 Tm 2:15) Faça do seu Gabinete o lugar do encontro com Deus e sua Palavra. É neste lugar devidamente equipado que o ministro desarma sua mente, abre seu coração e se coloca na presença de Deus para ser ministrado e depois ministrar ao povo.

Gabinete Pastoral - lugar de planejamento.

Um pastor que exerce uma liderança eficaz sabe planejar e organizar de forma que todos do grupo saibam de onde saíram e onde querem chegar. Pessoas gostam de seguir líderes que tem planos, metas, objetivos e uma declaração de missão e propósitos. É no silêncio do Gabinete Pastoral que as idéias podem fluir, os planos são elaborados, os métodos organizados e devidamente registrados para que sejam apresentados e colocados em prática pelos liderados. Um pastor que não sabe planejar, dificilmente levará a igreja a alcançar resultados expressivos em seu trabalho. Como lugar de planejamento, o Gabinete Pastoral é imprescindível.

Gabinete Pastoral - lugar de grandes decisões.

Além das grandes decisões administrativas no exercício da liderança, pastorear, també significa prioritariamente, lidar com aquilo que tem implicações eternas - vidas, eis a grandeza da responsabilidade deste ministério. O escritor da carta aos Hebreus, escreveu: "...Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas;..." (Hb 13:17). Quando o Gabinete Pastoral é um lugar de oração, meditação, disciplina devocional, todas as decisões tendem a ser sempre conduzidas por Aquele que é o "Pastor dos pastores". Não é exagero afirmar que, o sucesso ou o fracasso do ministério pastoral depende da capacidade do líder de tomar decisões acertadas. Esta é a razão porque o líder deve viver na dependência absoluta de Deus, pelo contrário, uma decisão errada pode resultar em prejuízos irreparáveis e levá-lo ao fracasso total. Bem aventurados são os pastores que fazem da oração do Pai Nosso a base do seu trabalho no Gabinete - "Venha o teu reino, o teu governo, o teu domínio, a tua direção e seja feita a tua vontade!!!" (Mt 6:9,10)

Gabinete Pastoral - lugar de cura de almas.

É impossível exercer o ministério pastoral sem "ser um médico de almas". O médico em caráter de emergência pode atender na rua, em casa, no trabalho, porém há um lugar onde ele faz as consultas de uma forma mais criteriosa, cuidadosa, minuciosa etc. Não é diferente o trabalho do pastor no exercício do seu ministério. O Gabinete Pastoral é o lugar onde o ministro pode ouvir, analisar, perguntar, responder e confrontar as pessoas com mais tempo. Sabemos que o trabalho de assististência, apoio, aconselhamento às pessoas, sempre existiu no ministério pastoral desde à muito tempo, porém, há uma preocupação hoje de fazer o que sempre foi feito de uma forma mais organizada. Se Jesus ou o apóstolo Paulo exercessem o ministério pastoral em nossos dias, com certeza eles fariam uso de toda ferramenta disponível para tornar seu trabalho ainda mais eficiente.

Apesar de o Gabinete Pastoral ser um lugar de preparação, planejamento e de grandes decisões administrativas, todo pastor que prioriza investimentos na saúde da igreja, precisa ver esse espaço como o lugar ideal para ministrar cura integral na vida das pessoas. É no Gabinete que o pastor pode ajudar as pessoas em três pontos básicos: a se relacionarem melhor com Deus, consigo mesmas e com o próximo. Isso tem a ver com vida abundante aqui e vida eterna no futuro. Quando esse trabalho é feito de forma criteriosa e organizada, fica mais fácil o ministro atender um número maior de pessoas e com mais eficiência. Quanto maior a igreja, mais pastores envolvidos com esse ministério é necessário, pelo contrário haverá uma sobrecarga para um só. Um exemplo disso é o que estava acontecendo com Moisés: "Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto, que tu fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até à tarde?" (Ex 18:14) Jetro, disse ao "pastor" Moisés, não é bom o que fazes, você vai chegar à exaustão e não só você, mas o povo também ficará prejudicado com isso. Havia a necessidade de colocar mais pessoas para atender ao povo: "E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, e maiorais de dez; Para que julguem este povo em todo o tempo; e seja que todo o negócio grave tragam a ti, mas todo o negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo. Se isto fizeres, e Deus to mandar, poderás então subsistir; assim também todo este povo em paz irá ao seu lugar". (Ex 18:21-23).

Instalando um gabinete pastoral.

Quando tratamos de assuntos que tem a ver com a estrutura física e organizacional da igreja, algumas perguntas sempre são feitas, como: Um Gabinete Pastoral não seria um lugar reservado só em igrejas sede? A razão por que em muitas igrejas o pastor não pode ter esse lugar, não seria por ser a instalação muito cara e só as igrejas com muito recurso são capazes de fazê-lo? É verdade que sendo este, um lugar de planejamento, decisões importantes e tratamento de almas, só "doutores" podem se preocupar com isso?

Não importa o tamanho da igreja que você é responsável, o exercício do ministério pastoral exige a instalação de um Gabinete que Funcione. Não é privilégio de igreja sede, nem de igrejas grandes, nem de igrejas com muito recurso financeiro, é a necessidade de todas as igrejas e pastores. Cada pastor conhece os limites impostos pela condição financeira da igreja.

Dicas práticas que podem ajudar na instalação do Gabinete Pastoral

1. Deve ser uma sala de preferência nas dependências da igreja e se não for possível, pode ser em algum outro lugar apropriado. Todo projeto de construção de igreja deve incluir uma sala específica para esse fim. Não é aconselhável que o Gabinete Pastoral seja instalado na casa do pastor, a não ser em uma necessidade extrema.

2. Um lugar reservado. Se o Gabinete Pastoral é lugar de preparação, meditação, planejamento, decisões e aconselhamento, deve estar localizado e instalado de uma forma que o pastor possa ter seu momento de reclusão sem ser importunado. Há situações que exige silêncio, solidão, reflexão, meditação, introspecção etc.

3. O lugar deve ser bem iluminado, arejado e agradável. Não só o pastor, mas todos aqueles que entrarem nesta sala, precisam se sentir bem. A pintura deve ser com cores leves que de uma sensação de tranqüilidade, serenidade e paz. Nunca cores fortes. Deve ser uma lugar bem ventilado, pois o calor sufocante pode ser um fator psicológico negativo que irá comprometer o sucesso do trabalho do pastor.

4. Os móveis não devem apenas fazer parte da ornamentação, mas precisa ser confortável, pois muitas vezes é necessário que o pastor passe muito tempo ali. A esposa pode ajudar e muito o pastor na instalação do Gabinete, pois elas são mais sensíveis nessa questão que mobília.

5. Manter o lugar sempre limpo e decorado. Mesmo que seja uma sala simples e pequena, deve estar sempre bem cuidada, decorada e organizada. Um pastor bem sucedido valoriza os detalhes que muitas vezes faz toda a diferença. A limpeza e organização revelam um pouco do caráter do líder.

6. Por uma questão de prudência, no Gabinete deve haver na porta uma janela com vidro transparente. Sabemos que a esposa do pastor, deve estar sempre presente quando o mesmo for tratar com o sexo oposto principalmente no trabalho de aconselhamento. Porém, pode acontecer de não ser possível a esposa estar presente, eis a razão da importância de haver uma "janela de segurança". O bom senso e a prudência nos diz que, nunca um conselheiro deve prestar assistência à uma mulher em um lugar isolado, por mais sério e espiritual que seja. Jesus falou que devemos ter a simplicidade de uma pomba e a prudência de uma serpente. (Mt 10:16) Conheço um pastor de uma grande igreja que a porta de seu gabinete é toda de vidro transparente.

7. Se a igreja fica em uma área pobre, e o nível médio financeiro das pessoas é baixo, não se deve montar uma sala incompatível com essa realidade. O pastor deve tomar sempre cuidado para não montar uma estrutura que o afaste das pessoas, tornando-o inacessível. Monte o Gabinete Pastoral adequando-o à realidade e necessidade da igreja. Dependendo do lugar em que a igreja está localizada e o tipo de pessoas que se pretende alcançar é o padrão que deve ser usado na instalação do Gabinete.

8. Estabeleça uma ordem de prioridades. A maior dificuldade de muitos pastores está na administração do tempo. Quando o líder não tem uma agenda onde prioridades são estabelecidas de forma ordenada e seguidas criteriosamente, o ativismo passa a ser o seu grande problema e o gabinete em vez de ser uma benção, se torna uma prisão. Dependendo da demanda de trabalho e de pessoas a serem atendidas, é necessário exigir que se marque antecipadamente um horário e determine um número de pessoas que é possível atender naquele dia. Todos sabemos que existem casos excepcionais que independente da hora o pastor deve dar assistência, porém essa não deve ser a regra, pois o trabalho no Gabinete deve ter hora para começar e terminar.

9. Uma ante-sala e um assistente são fundamentais. Se for possível haver uma sala de espera, onde alguém que esteja auxiliando o pastor possa filtrar algumas coisas a fim de facilitar o trabalho, principalmente quando o número de pessoas a serem atendidas é muito grande. A final de contas, apesar da importância do Gabinete Pastoral na vida do líder, seu tempo não pode ser totalmente absorvido só nesse trabalho.

Cuidados a serem tomados quanto ao Gabinete Pastoral

1. Não seja um pastor só de Gabinete, um grande ministério não cabe em uma sala, por maior que ela seja.

2. Não faça do Gabinete Pastoral sua casa, isso é perigoso.

3. Cuidado com algumas pessoas que de tanto procurá-lo no Gabinete, acabam atrapalhando todo o seu trabalho, são os inconvenientes.

4. Se você separou aquele tempo para se recolher e estar a sós com Deus, não atenda ninguém, a não ser em caráter de emergência.

5. Escolha com muito critério o seu assistente, pois esse é um trabalho de confiança, não pode ser qualquer pessoa.

6. Na instalação do Gabinete Pastoral, seja criterioso, mas sem perder a simplicidade de alma.

7. Tome todos os cuidados necessários, porque o Gabinete Pastoral quase sempre é também o lugar das maiores tentações nas múltiplas áreas do ministério. Feche todas as brechas possíveis.

O exercício do ministério pastoral, como já afirmei, não se resume a um Gabinete, mas sem esse lugar de preparação, devoção, planejamento e aconselhamento, o pastor não consegue realizar seu trabalho de forma eficiente. Lembre-se, todas as ferramentas disponíveis hoje, quando bem usadas podem contribuir para que alcancemos resultados ainda maiores no exercício do ministério pastoral.

Pr. Josué Gonçalves   é terapeuta familiar, escritor e conferencista internacional. Bacharel em Teologia pelo IBAD - Instituto Bíblico das Assembléias de Deus, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais.

Acesse   www.familiaegraca.com.br  .

veja também