Patrimônio Existencial

Patrimônio Existencial

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:17

Fim de ano é tempo de balanço. Ocasião comumente usada para fazer contas. Geralmente fazemos essas contas considerando quanto perdemos e quanto ganhamos em termos materiais. Sabemos, entretanto, que há outros valores envolvidos. Raramente contabilizamos as derrotas de modo correto. Há perdas que trazem ganhos. Posso ter perdido dinheiro e adquirido experiência. Posso ter perdido um emprego e adquirido maturidade… Perdemos determinados valores às vezes por falta de cuidado, zelo, investimento. Ganhamos com essas perdas a experiência que não se conquistaria de outro modo.

Não se consegue experiência enquanto se teoriza sobre os processos. Só pode ser alcançada mediante a prática. Só se aprende fazendo afinal. É tempo de rever seu patrimônio, de contabilizá-lo de modo mais completo. Se voce errou, só errou porque tentou… Se errou fazendo, considere os desacertos como escola. Para alguns esse ano foi um curso intensivo de perda e dor. Incrível que pareça, se visto pela ótica correta, a preciosidade do ensino no curso da perda é superior ao valor em si pelo qual tantos nesse momento estão chorando. Pois bem, chorar, como diz o ditado, faz parte. Há tempo de chorar, diz a bíblia, de se recolher no canto e lamber as feridas, mas só o tempo suficiente para se recompor. Nada mais que isso!

Se voce observar bem, é possível que o aparente ano difícil esteja fechando e te deixando com um patrimônio existencial mais robusto do que voce imagina. Considere. As perdas nos deixam humildes em áreas onde possivelmente éramos prepotentes. Deixam-nos atentos onde éramos displicentes; Os fracassos são reveladores. São essas pancadas que nos despertam da ingenuidade, da tolice, da arrogância, da autosuficiência… Geralmente esses prejuízos em termos de ativos materiais, são transformados em ativos de outra ordem. Se aprendemos com a derrota e a dor, resta-nos o consolo de que podemos ter nosso patrimônio existencial acrescido de humildade, prudência, respeito, honra, amor…

Portanto, as perdas, como instrumentos pedagógicos altamente eficazes, trazem escondidas sob os seus escombros lições inestimáveis. Não se abata. Infelizmente raríssimos são aqueles que aprendem sem ter que errar. Ainda que exortados a seguir o conselho, preferimos sempre fazer as coisas à nossa maneira. Se por acaso resolver buscar o conselho dos sábios no ano que entra voce certamente vai errar menos, mas receio que a natureza impetuosa do velho homem ainda vai continuar querendo fazer seus experimentos. Pois bem, a escolha é de cada um. Que voce tenha um ano de muitos acertos. Se porventura cometer alguns erros, pelo menos tente incorporar o aprendizado do tropeço em seu patrimônio existencial.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições