MENU

Será que é amor ou paixão?

Vamos descrever algumas características da Paixão e logo em seguida, daremos algumas dicas do significado do Amor.

fonte: Guiame, Magali e Sergio Leoto

Atualizado: Quarta-feira, 12 Junho de 2019 as 4:57

(Foto: Roman Kraft/Unsplash)
(Foto: Roman Kraft/Unsplash)

“Sinceramente, não sei definir se o que eu sinto pela pessoa que namoro, é Amor ou Paixão! Como vou saber se este sentimento será suficiente, para poder me casar?”.

Vocês se conheceram e há um brilho em seu olhar, uma nova emoção. O coração parece que vai explodir. Vocês começaram a namorar, já passou algum tempo e você já não sabe se o que sente, ainda é uma louca paixão ou se já está amando.

No início de um relacionamento, o que acontece primeiro, é mais uma atração física e o corpo reage quimicamente a essas emoções. Mas, o desejável é que as sensações, gradativamente deem lugar à razão. E a paixão, vá amadurecendo e dando lugar ao amor de verdade.

Vamos descrever algumas características da Paixão e logo em seguida, daremos algumas dicas do significado do Amor. Ao final, faremos o Teste do Amor – uma boa ferramenta, para que você conclua se o seu relacionamento, está baseado num Amor verdadeiro.

Algumas características da Paixão:

– ela acontece de repente, é de momento e logo vai embora;
– quando passa a euforia, percebem-se os erros cometidos;
– a paixão pode tornar-se uma obsessão e prejudicar o desempenho em outras áreas de sua vida;
– como consequência, ela gera muito ciúmes;
– dá-se muita importância, à satisfação dos desejos e fantasias sensuais;
– a atração física, vem em primeiro lugar; não há interesse em quem você é;
– as diferenças são motivos de brigas e desentendimentos;
– a paixão é egoísta e busca seus próprios interesses;
– utiliza-se de máscaras, representa ser quem não é, por medo de perder o outro, caso ele descubra quem você é de verdade.

O Amor compreende aspectos como:

– é um sentimento mais duradouro, cresce aos poucos, tem o tempo como aliado;
– espera, para examinar suas emoções. Só toma uma atitude, depois de avaliar bem a situação;
– não há pressão, tudo vai acontecendo naturalmente;
– há mútua confiança;
– você consegue conciliar as demais áreas da vida, sem prejudicá-las;
– quem ama, respeita o corpo do outro; não confunde sexo com amor; não deixa marcas e mágoas;
– no amor, o visual não é o mais importante. Há um interesse pelos sentimentos, planos e alvos de vida. Inclusive os medos e fraquezas do outro;
– podem surgir opiniões diferentes. Há espaço para discordar do pensamento, mas sem rejeitar a pessoa que o expressou;
– você mostra quem é de verdade, é transparente. Não mostra apenas as qualidades, mas também os defeitos;
– o amor se interessa pelo bem-estar do outro. Preocupa-se com o outro, como se preocupa consigo mesmo.

O apóstolo Paulo, em 1 Coríntios 13. 4-7, nos dá a mais completa definição de amor: “O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem orgulhoso, e nem vaidoso. Não é grosseiro, nem egoísta. Não se irrita, nem fica magoado. O amor não se alegra quando alguém faz alguma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. O amor nunca desanima, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência” (BLH).

Você pode fazer o “Teste do Amor”: substitua a palavra amor, pelo seu nome e pense na pessoa que você namora. Avalie se você tem a disposição, o compromisso e a responsabilidade, de fazer tudo o que esse texto nos desafia a fazer pelo outro. Exemplo: “Eu (coloque o seu nome), estou disposta(o) a ser paciente e bondosa(o), pelo (coloque o nome da pessoa amada), a não ser grosseira(o) e nem egoísta. Não me irritar e nem ficar magoada(o) com o …………” e assim por diante.

Quando você coloca o seu nome, dá para sentir o peso da responsabilidade, em amar alguém e verificar, se você realmente está disposta, a ter esse compromisso com o outro. Se você fizer o teste e não sentir que está preparada(o), para fazer tudo isso por alguém, então você não está pronta(o) para amar.

Caso você faça o teste e venha a sentir-se comprometida(o), com a pessoa amada, a tal ponto de dispor-se a passar alguns sacrifícios para beneficiá-la, vá em frente! Invista nesse relacionamento, vai valer a pena! Pois ser paciente, bondosa(o), não ser egoísta ou ciumenta(o), requer às vezes, uma dose de sacrifício. Mas lembre-se, amor é uma rua de duas mãos: uma que vai e outra que vem. Isto é, os dois devem estar comprometidos, um com outro, a praticarem as atitudes descritas em 1Co 13:4-7. Um casamento só pode ser edificado, na base sólida de um amor de verdade e não de uma louca paixão.


(Extraído do Livro: “Histórias de Amor com Um Toque Divino” de Sergio e Magali Leoto, Editora Thomas Nelson Brasil)

Por Sergio Leoto (pastor) e Magali Leoto (psicóloga) escritores, palestrantes e trabalham junto às famílias, através do ministério “Fortalecendo a Família”, desde 1990.


* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também