Uma família: base da civilização

O Povo Judeu foi organizado como uma unidade doméstica quando entrou no exílio e também foram configurados como famílias na época do êxodo.

Fonte: Guiame, Mário MorenoAtualizado: terça-feira, 11 de janeiro de 2022 16:21
(Foto: Pixabay)
(Foto: Pixabay)

Fale com toda a comunidade de Israel, dizendo: “No dia dez deste mês, cada um leve um cordeiro para cada casa dos pais, um cordeiro para cada casa”. (Shemot 12:3)

“E estes são os nomes dos filhos de Israel que vieram para o Egito; com Ia´aqov, cada homem e sua família vieram”. (Shemot 1: 1)

A Mitzvah de Chanuka é: Uma vela para cada homem e sua família! (Shabat 21B)

Em sua Hagadá, Rav Hirsch ztl. observa que o Povo Judeu foi organizado como uma unidade doméstica quando entrou no exílio e também foram configurados como famílias na época do êxodo, assim como nos encontramos em Pessach desde então – não em um estádio, mas em casa! Também em Chanucá, nós nos reunimos em torno da Menorá como uma família. A sobrevivência do Povo Judeu e de toda a civilização também depende do bem-estar da família!

Sobre a importância da casa como unidade primária de sobrevivência, ele escreve: “Herdar uma casa e construir uma casa – isso abrange a vocação ética de um judeu na terra. Não é condição sine qua non para as esperanças e perfeição de todas as nações? Se ao menos esta grande Carta Magna fosse consultada onde se discutisse educação e cultura, paz e salvação dos homens e da humanidade. Pois o destino dos homens, seu sucesso ou fracasso, não é decidido nem nas câmaras dos governantes nem no campo de batalha. Não é decidido em negócios, em faculdades e instituições de artes e ciências ou em casas de culto. Está selado apenas em um lugar, na casa dos pais… Não existe substituto para a casa, e se alguém está procurando em outro lugar a fonte de paz e prosperidade, está procurando em vão. Toda a política e diplomacia de uma nação, suas teorias de economia nacional e instituições para educação de massa, seu comércio e indústria, suas escolas e centros comunitários – nada disso salvará as pessoas da extinção se deixarem o lar dos pais se tornar uma paródia. As crianças nascem por causa da falsa preocupação do estado, em vez do amor caloroso dos pais? O censo mostra um número cada vez maior de crianças sem pais e de pais sem filhos? A alta sociedade da nação zomba da moralidade e da modéstia? Se for assim, todos os palácios que ela está construindo são fundados em areia movediça.”

Muitos anos atrás, agora, meu filho mais velho estava voltando de um estudo em Israel. Ele estava maduro e pronto para Shiduchim e tínhamos uma pilha de currículos com perspectivas maravilhosas. Minha esposa e eu continuamos mexendo nos papéis e, ao fazê-lo, ficamos cada vez mais confusos. Esta é obviamente uma decisão importante na vida. Cada currículo, que é reconhecidamente uma representação lamentavelmente deficiente e bidimensional de uma pessoa completa, parecia interessante e convidativo por diferentes razões. Não conseguíamos descobrir o que era realmente importante. Chefe do GO, orador da turma, pai rico, sobrenome famoso, beleza, um bom emprego, uma carreira acadêmica brilhante, cujo fator ou combinação de fatores deve estar chamando nossa atenção.

Decidimos telefonar para nosso Rebe. Naquela época, ele havia casado com 13 de seus 14 filhos e logo depois com o 14º também. Ele aprende 60 Daf de Gemora todos os dias por mais de 50 anos e estávamos pensando que talvez, apenas talvez ele pudesse ter uma visão extra ou alguma experiência da vida real para nos ajudar a navegar neste processo confuso. Então, uma noite, nos isolamos em uma sala silenciosa e fizemos o telefonema. Ele estava na Flórida na época, convalescendo de uma lesão no ombro. Ele pegou o telefone e me cumprimentou com entusiasmo e eu disse a ele que estou aqui com minha esposa ouvindo e estamos tentando descobrir o que procurar em um Shidduch. Minha esposa estava sentada com a caneta pronta para começar a escrever cada palavra que ele pronunciasse.

Não houve um momento de hesitação e ele disse o seguinte: “Uma família! Uma menina vem de uma família! Procure uma família!” Minha esposa estava começando a transcrever e então ele disse algo muito surpreendente. Ele disse: “Boa noite!” e a chamada terminou. Eu estava prestes a perguntar se há mais alguma coisa ou uma família, mas a ligação acabou. Minha esposa perguntou: “Será que erramos na ligação?” Eu disse a ela: “Acho que não! Ele disse ‘boa noite!’”

Ficamos sentados em um silêncio atordoado. Tudo o que ele disse foi: “Procure uma família!” Então, ocorreu-nos que, se isso foi tudo o que ele mencionou, então esse deve ser o fator mais importante. Uma menina vem de uma família! Um menino vem de uma família! Juntos, eles construirão uma nova família. Portanto, o mais importante deve ser uma família!

Tradução: Mário Moreno.

Por Rav. Mário Moreno, fundador e líder do Ministério Profético Shema Israel e da Congregação Judaico Messiânica Shema Israel na cidade de Votorantim. Escritor, autor de diversas obras, tradutor da Brit Hadasha – Novo Testamento e conferencista atuando na área de Restauração da Noiva.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Jacó profetizou a vinda do Messias

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições