MENU

Cicatrizes do surf

Cicatrizes do surf

Atualizado: Quinta-feira, 24 Novembro de 2011 as 11

Bonito e bendito seja o surf!

Cortes e ferimentos são quase inevitáveis na vida de um surfista ousado. Contando os pontos que já levei ao longo dos meus vinte e cinco anos de surf somam-se vinte e seis espalhados da cabeça aos pés.  O excesso de auto confiança às vezes geram pancadas, quilhadas, choque contra outros surfistas, etc. Quais são sua histórias? Suas cicatrizes? Cada cicatriz traz consigo uma história e elas estão ironicamente visíveis em nossa pele por toda vida como alguém que insiste em nos ensinar uma velha lição sobre a vida a cada dia.

Uma de minhas cicatrizes me ensina muito sobre humildade, pois nem sempre entubamos de backside sem a mão na borda.  Mas também existem marcas e machucados em nossas mentes e no nosso coração. Temos muitas reações negativas que são o fruto de acontecimentos maus que nos marcaram. Se personificarmos o surf veremos algumas cicatrizes feias que precisam urgente de tratamento e quem sabe uma cirurgia plástica.

Fiquei chocado quando tentei me hospedar e escutei: "Esta pousada não recebe surfistas!" Algumas afirmações que surgem no meio da sociedade e comunidade do surf revelam essas marcas deixadas por alguns no meio da nossa tribo mundial, tais como: os surfistas usam drogas, surf e maconha andam juntos, as competições são uma mentira, os juízes de surf são facilmente corrompidos, devemos impor respeito na base do localismo, etc. Se o surf fosse uma pessoa como seriam essas marcas? Creio quem bem feias e bem visíveis bem na sua face.

O surf não é uma pessoa, é um esporte e um saudável estilo de vida que atrai gerações e gerações há muitos séculos. Suas cicatrizes foram feitas por “seus filhos” que acreditaram que as coisas deviam ser exatamente de acordo com suas mentes e nunca de acordo com a visão daquele que proporciona todas as condições para que o próprio surf se tornasse real.

Já parou pra pensar que Deus contemplou o surf muito antes dos Reis e Nobres na Polinésia, pescadores Peruanos sobre seus cabalitos de Totora e que foi ele quem dotou de talento ícones como Duke kahanamoku e Kelly Slater? Pois é! Toda perfeição e harmonia que encontramos no surf têm um autor, a pessoa do Deus criador do universo, nosso criador.

Só nos resta resgatar a visão original do surf (Paz, diversão, respeito à natureza e ao próximo, saúde e simplicidade), ou ignorar tudo isso e seguir a diante nesse comércio competitivo que envolve até mesmo os surfistas como mais uma peça sobre um tabuleiro de xadrez.

Pense nisso: "Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!... Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR."  Jeremias 17:5-7

O surf é cheio de cicatrizes e marcas que outros fizeram.  Bonito e Bendito seja o surf!

Marquito Santos   é formado em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, membro da Missão Surfistas de Cristo no Brasil, da Missão Internacional de Surfistas de Cristo, pastor e professor dos jovens da Igreja Presbiteriana de Fortaleza, além de escrever para o site EmFocoSurf.com.br

Contatos / sites de Marquito Santos:

www.familiasantosmission.blogspot.com

www.missaosurfistasdecristo.com.br

veja também