MENU

Paixão ou Amor?

Paixão ou Amor?

Atualizado: Sexta-feira, 24 Fevereiro de 2012 as 1:06

AMOR, porque DEUS é AMOR.

Na semana passada presenciei uma cena incrível.  Um grupo de aproximadamente cinco adolescentes estavam assistindo às baterias da primeira etapa do circuito mundial na Praia da cacimba do padre em Fernando de Noronha. O pequenos surfistas estava sempre atentos às manobras dos seus ídolos e às pranchas que quebravam. Ao primeiro sinal de prancha partida ao meio eles corriam em busca do que parecia um sonho realizado. Eram pedaços de pranchas que deixavam aqueles jovens realizados, mas que não podiam gerar o prazer que uma prancha inteira proporciona.

Me peguei reflitindo sobre a diferença entre o amor e a paixão. Lembro me da época em que eu era movido a paixões. Eram muitos pedaços de pranchas, altos e baixos no terreno das emoções. Andei lendo sobre o assunto e descobri algumas informações interesantes, vejamos um trecho do texto:  “O sentimento exacerbado entre duas pessoas é um exemplo de uma paixão. A paixão pode ultrapassar barreiras sociais, diferenças de formação, idades e gêneros. A paixão completamente correspondida causa grandiosa felicidade e satisfação ao apaixonado, pelo contrário qualquer dificuldade para atingir essa plenitude pode trazer grande tristeza pois o apaixonado só se vê feliz ao conseguir o objeto de sua paixão. Existem pesquisas científicas nesse âmbito, que mostram que a paixão, apesar de intensa e arrebatadora, é um sentimento passageiro. Estima-se que a mesma não dure por mais de quatro anos. Adolescentes estão mais sujeitos a apaixonarem-se, devido ao pouco conhecimento de mundo entre outras coisas, o que não significa que pessoas de maior idade não estejam passíveis de tal sentimento. O que ocorre é que a pessoa adulta, por ter maior conhecimento de mundo, por ter vivenciado maiores experiências, não estará tão sujeita a perder a razão e deixar-se dominar pelo peso do sentimento.” (Fonte:http://bit.ly/lbjKUY)

O tempo passa e descobrimos que precisamos de algo completo, inteiro, forte e duradouro. O pedaços podem ser emendados e se tornarem um prancha “nova”. Assim é o amor. Segundo a Bíblia o amor é o dom maior, vejamos o texto sagrado: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha;...” 1 Coríntios 13:4-8

Mas enquanto buscarmos por novas paixões seremos como crianças que se contetam com os pedaços de uma prancha quebrada de um surfista famoso. Ela pode representar muito durante algum tempo, mas logo logo descobrimos o real valor do amor, daquilo que é inteiro, valioso e eterno. A paixão faz parte, mas logo passa. Só o verdadeiro amor constrói algo realmente especial.

Pense nisso: “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.”1 João 4:8 

 

Por Marquito Santos

veja também