Chegar mais rápido ou chegar com direção?

O desejo de Deus não é que você fique exausto na corrida e estacione no meio do caminho simplesmente porque começou a correr sem direção.

Fonte: Guiame, Matheus GrismaldiAtualizado: quinta-feira, 20 de janeiro de 2022 16:12
(Foto: Pixabay)
(Foto: Pixabay)

“Não temos certeza de como será a corrida, mas temos a garantia de que Deus estará conosco em toda e qualquer situação, a fim de prosseguirmos rumo ao alvo.”

Certamente, em algum momento da vida, todos nós já fomos intensos demais, não é? Seja para começar uma dieta na próxima semana, seja para ler um livro ou até mesmo com alguma amizade.

Por vezes, temos a impressão de que a intensidade não é autossustentável, por mais rápido que seja o ritmo. A sensação parece como correr atrás do vento. É inevitável perceber o cansaço de um atleta quando está prestes a participar de um campeonato que ele não tenha o preparo suficiente para competir, pois, provavelmente, a corrida não terá êxito, caso não consiga alcançar a linha de chegada, afinal, todos querem chegar.

O desejo de Deus não é que você fique exausto na corrida e estacione no meio do caminho simplesmente porque começou a correr sem direção e não sabe para onde está indo, tampouco, onde quer chegar, mas Ele espera que você mantenha a constância, pois só assim terás o vigor necessário para a corrida. Entretanto, não deveríamos nos ater aos que correm desesperadamente para chegar rapidamente, mas para aqueles que mesmo em velocidade reduzida e com brandura, são constantes e direcionados em tudo o que estão envolvidos, como quem sabe onde estão e onde querem chegar. Vivemos dias que o imediatismo, aparentemente, é mais urgente do que construir algo relevante e isso nos desgasta demasiadamente.

Movimento por movimento, ação por ação, fazer por fazer, enche a vida de atividades, mas não de sentido. Apenas ação por uma visão fará dessa equação um roteiro de vida com uma direção para um legado. Desesperar-se e acelerar rumo ao nada, não faz a vida de ninguém mais completa, render-se ao desespero diante da ausência de direção, não aproximará ninguém ao cumprimento de um propósito. É justamente isso que Paulo salienta ao Coríntios: “Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.”

Vivemos mais intensos por um momento do que constantes por toda uma vida. Esperamos sempre pela próxima ação e apostamos todas as expectativas até percebermos que sempre estamos a encontrar um motivo para sentirmo-nos satisfeitos momentaneamente do que completos com um alvo definido.

Seja intenso na constância em manter-se firme e agarrar todas as palavras e promessas que Deus tem ao seu respeito, independentemente de quais fatores estejam envolvidos, pois não temos certeza de como será a corrida, mas temos a garantia de que Ele estará conosco em toda e qualquer situação, a fim de prosseguirmos rumo ao alvo e esquecermo-nos das coisas que para trás ficaram.

Reaja diante dos gigantes que encontrar no percurso, ultrapasse os atalhos que surgirem e concentre energia, tempo e expectativa no propósito de envolver-se naquilo que fomos criados para viver, pois só assim deixaremos de viver por viver para viver por um legado, por um alvo e por uma direção sem nos fadigarmos. Tenha paciência no processo, durante a corrida, apesar das circunstâncias e lembre-se: Velocidade não é sinônimo de direção. Não é sobre quem chega mais rápido, mas sobre quem chega com direção. Se você tiver a direção de Deus, então a velocidade terá sentido, pois estarás na direção certa. Ele é quem faz você acelerar os passos enquanto você descansa na certeza de que Ele sabe onde você quer chegar, filho de Deus. Mova-se, na convicção de que, antes, o seu alvo foi um alvo de Deus.

Matheus Grismaldi é escritor, missionário e assessor de comunicação e imprensa em Angola, África. Também integra equipe de plantações de Igrejas, dedica-se ao discipulado, apaixonado pelo Evangelho e faz parte da liderança na Igreja Videira, Vinha Angola. É o filho caçula de três irmãos, nascido em lar cristão, natural de São Paulo, carrega o sonho de ver uma geração vivendo a grande comissão e missões transculturais.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Pare de sonhar pequeno, ouse sonhar

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições