MENU

Com que roupa eu vou?

Com que roupa eu vou?

Atualizado: Quarta-feira, 4 Abril de 2012 as 9:22

"Quando Mardoqueu soube tudo quanto se havia passado, rasgou as suas vestes, e vestiu-se de um pano de saco com cinza, e saiu pelo meio da cidade, e clamou com grande e amargo clamor; e chegou até diante da porta do rei; porque ninguém vestido de pano de saco podia entrar pelas portas do rei [...] Sucedeu, pois, que ao terceiro dia, Ester se vestiu de suas vestes reais e se pôs no pátio interior da casa do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento. E sucedeu que, vendo o rei a rainha Ester, que estava no pátio, ela alcançou graça aos seus olhos [...]" (Et 4: 1,2; 5: 1,2a)

Lendo a Bíblia é comum encontrarmos versículos que dizem que alguém rasgou as suas vestes e vestiu-se de pano de saco. A prática de rasgar as roupas, nas culturas orientais, mostrava emoções fortes, geralmente angústia, tristeza ou remorso. Podemos observar estes sentimentos nos contextos de vários trechos que falam deste ato. Ainda hoje podemos ver pela TV, nos diversos noticiários, indivíduos de origem árabe ou judaica exteriorizando sua dor pela morte de um ente querido através desse ritual.

Após a derrota e a conquista do império babilônico pelos persas, os exilados judeus foram levados à Pérsia, cujo rei era Assuero. Os judeus viviam em relativa paz com o povo persa; até que Hamã, descendente do rei Agague, irado porquanto não era reverenciado por um judeu, influenciou ardilosamente o rei para que todos os judeus fossem penalizados com a morte.

Mardoqueu era o homem a quem Hamã odiava. Mas resolveu exterminar todo um povo por puro capricho. A única atitude cabível a Mardoqueu, conforme os costumes de seu povo, era exteriorizar sua dor e revolta através das vestimentas.

Naquela época não se podia apresentar vestido de qualquer maneira diante da autoridade real (Et 4:2), por isso Mardoqueu só pode chegar até diante da porta do rei. Nunca poderia pleitear uma audiência com Assuero usando aquelas vestes de amargura.

Ester, de maneira oposta ao seu primo Mardoqueu (Et 2:7), vestiu-se das vestes reais, formosas, para apresentar-se diante do rei. Apesar de ser rainha e esposa de Assuero, sabia que precisava estar adequada para alcançar graça e favor, e, assim, pleitear pelo seu povo, ainda que ele não soubesse sua origem.

Apesar de Ester estar fisicamente fraca, devido ao jejum de tres dias (Et 4:16), e emocionalmente abalada devido ao terrível decreto real sobre seus compatriotas judeus, entendeu que o rei só apontaria o cetro para ela, indicando permissão para audiência, se ela estivesse formosa.

Não é muito diferente a nossa relação com o Rei dos reis. A Palavra de Deus nos diz que devemos "servir ao Senhor com alegria e apresentai-vos a ele com cântico" (Sl 100:2). Mesmo que a situação não esteja favorável a nós,
há um princípio espiritual com o qual o Senhor opera: Ele só operará em nosso favor quando estivermos de pé espiritualmente, com vestes espirituais formosas.

Em Provérbios 24:10 encontramos uma declaração do Espírito Santo: "Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena". Ainda que aos olhos humanos pareça impossível, precisamos buscar em Deus e Sua Palavra a força propulsora que nos levará a vitória. Romanos 10:17 nos diz que "de sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus". Devemos desenvolver nossa fé meditando na Palavra, buscando suas promessas e declarações sobre aquilo que estamos passando, e o que Ele promete fazer para os que nEle confiam.

O Senhor quer que o Seu Nome seja glorificado com a nossa vitória. Quando nos deixamos abater dando crédito ao que o diabo diz que quer fazer em nossas vidas, é ao nome dele, do inimigo de nossas almas, que estamos dando glórias.

Em 1 Reis 19 lemos que o profeta Elias deu mais crédito as ameaças de Jezabel, mulher do rei Acabe, deixou a depressão entrar e pediu a morte (1 Rs 19:4), esqueceu-se dos feitos maravilhosos que Deus fizera um pouco antes, quando enviou fogo que consumiu o holocausto e a lenha do altar, apesar de estarem molhados com água (1 Rs 18:38). Deus ainda entregou nas mãos de Elias todos os profetas que serviam a Baal. Todos foram mortos por ele.

Elias fugiu. Permitiu que a angustia, medo e desânimo comandassem a sua vida. Deixou de confiar nAquele que opera maravilhas e protege os Seus. Deitou-se deprimido e dormiu. Mas o Senhor não desiste dele, ainda que Elias tenha desistido do Senhor, e envia um anjo para tocá-lo, po-lo de pé e alimentá-lo (1 Rs 19:5,6).

O desânimo é tão grande que Elias volta a deitar-se e dormir. Mas uma vez o Senhor não desiste e envia novamente o anjo:

"E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque mui comprido te será o caminho" (1 Rs 19:7).

Deus fala com o homem quando este esta de pé. Assim como Ele enviou o anjo para falar com o profeta Elias para levantar-se e comer, Deus nos ensina hoje que precisamos nos levantar espiritualmente, "comer" a Palavra, pois ela é o alimento que precisamos para nos fortalecer ,estarmos aptos a vencer as adversidades. No mundo espiritual os anjos e os demônios verão as vestes formosas em nós.

Ester entendeu esse princípio espiritual. Ela levantou seu ânimo para entrar diante do rei e pleitear pelos judeus, e vestiu suas vestes reais e formosas. Como consequencia, alcançou o favor do rei, e os planos malignos do inimigo Hamã foram frustrados e ele, sim, foi quem pagou com a própria vida.

Houve momentos em minha vida que tive vontade de agir como Mardoqueu ou Elias, mas me fortaleci nas Promessas de Deus, não permiti que o desânimo e a depressão tomassem o comando da minha vida, vesti-me de vestes espirituais formosas e logrei grandes vitórias, que aparentemente eram impossíveis. Quem ousa ir contra o curso natural da mente humana e entrega-se completamente a Deus não tem como frustrar-se.

Por isso, caro leitor, se não sabes ainda como deverá apresentar-se diante do nosso Rei para pleitear algo importante em sua vida, e perguntas em seu coração: "Com que roupa eu vou"? O próprio Senhor responde em Isaías 52: 1a:

"Desperta, desperta, veste-te da tua fortaleza, ó Sião; veste-te das tuas vestes formosas, ó Jerusalém, cidade santa.

Por Mônica Valentim

veja também