MENU

Desistir, jamais!

Desistir, jamais!

Atualizado: Quarta-feira, 28 Setembro de 2011 as 9:47

E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem, chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos e era rico. E procurava ver quem era Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de baixa estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava, para o ver, porque havia de passar ali (Lc 19: 1- 4).

Quando lemos a história de Zaqueu, o publicano, no Evangelho de Lucas podemos aprender grandes lições. Com certeza nos deparamos com alguém persistente, que não desistiu em virtude de alguns obstáculos que se apresentaram diante dele.

Zaqueu, de início, percebeu que algo muito especial estava acontecendo, e ele não podia perder de forma alguma: O TEMPO DA VISITAÇÃO DE DEUS. Logo no versículo primeiro lemos que, “tendo Jesus entrada em Jericó, ia passando”. Jesus estava passando, visitando aquele povo com Sua presença gloriosa. Quando Ele passa, coisas maravilhosas acontecem! É preciso estar atentos para não se perder grandes oportunidades.

Jerusalém não teve essa mesma percepção de Zaqueu, quando posteriormente também recebeu a visita de Jesus, e por isso o Mestre chorou sobre ela:

Tendo Jesus assim falado, ia caminhando adiante deles, subindo para Jerusalém. [...] E, quando chegou perto e viu a cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! Se tu conhecesses ao menos neste dia, o que te poderia trazer a paz! Mas agora isso está encoberto aos teus olhos. [...] Te derribarão a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem; e não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não conheceste o tempo da tua visitação. (Lc 19: 28, 41, 42 e 44)

Zaqueu, apesar de ser publicano e odiado por seu próprio povo (ele era judeu) reconheceu Naquele que passava por sua cidade alguém que iria transformar a sua vida. Ele era um homem rico, colhedor de impostos para o Império Romano, não necessitava de nenhuma bênção material. Ele buscou O Abençoador, o Filho de Deus.

De início, vemos que Zaqueu precisou superar vários obstáculos para conseguir o seu objetivo. A primeira barreira a superar era A MULTIDÃO. Onde Jesus passava uma grande multidão o seguia, independente da motivação de cada um, todos desejavam estar perto do Mestre.

A segunda barreira foi física, pessoal. Por ter PEQUENA ESTATURA, ou seja, ser baixinho, por mais que ele tentasse ficar na ponta dos pés não conseguiria ver Jesus passando.

A terceira barreira a ser vencida foi SUBIR NA FIGUEIRA BRAVA para tentar ver o Mestre. Esta árvore possui muitos espinhos. Ele nem pensou no quanto poderia se ferir ao tentar escalá-la. Para conseguir o seu objetivo, valia todo e qualquer sacrifício.

Jesus passou, e percebeu em Seu Espírito que uma pessoa no meio daquela grande multidão tinha uma motivação diferente das demais, e também uma grande fé, e esta estava tentando de todas as formas vê-LO. Aos olhos naturais Zaqueu era apenas um baixinho teimoso, não teria a menor chance. Mas, conforme a Palavra de 1 Samuel 16: 7b, que diz “...Porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante de seus olhos, porém o Senhor olha para o coração”, e o Senhor viu além do natural.  

Da mesma forma que Jesus percebeu aquela mulher hemorrágica no meio da multidão, por causa do seu passo de fé (Mc 9: 24- 34), Ele também havia percebido Zaqueu e o desejo do seu coração. Zaqueu também agiu em direção a sua fé: rompeu vários obstáculos para conseguir o seu objetivo, assim como aquela mulher hemorrágica também fez para alcançar a cura.

A mulher citada em Marcos 9 transpôs a barreira do sexo (mulher era considerada inferior), além do fato de ter uma enfermidade que a tornava imunda para os preceitos religiosos da época; não poderia tocar e nem ser tocada por ninguém, e a sua própria debilidade física, visto que alguém que tenha grandes perdas sanguíneas por longos anos deveria ter dificuldades até para andar.

Ainda hoje Deus honra os passos de fé que damos, pois não basta dizermos que cremos no Seu poder, e continuarmos estáticos, esperando algo cair do céu. O vocábulo CRER é um verbo, denota AÇÃO. Quem AGE conforme a fé que é conseguida através do conhecimento da Palavra de Deus (Rm 10: 17), alcança os seus objetivos.  Tanto a mulher hemorrágica, quanto Zaqueu já tinham ouvido falar de Jesus, por isso foram ao Seu encontro cheios de fé.

Jesus não apenas viu Zaqueu no alto da figueira e o chamou, mas desejou hospedar-se em sua casa. Quanto privilégio! Zaqueu jubiloso recebeu o Mestre em sua casa. Não temeu ser censurado por Ele pelo fato de trabalhar para os romanos, que eram os opressores do povo judeu. A presença do Senhor o fez reconhecer que precisava mudar de atitude perante as pessoas. Ninguém pode chegar a conhecer a Cristo, aceitar a Sua salvação e, ao mesmo tempo, continuar igual ou no pecado. Por ser conhecedor da Lei de Moisés Zaqueu decidiu restituir quadruplicadamente aquilo que tivesse defraudado às pessoas (Ex 22: 1).  

Quando o Senhor ouviu a declaração de Zaqueu percebeu que ele já não era mais o mesmo. Seu encontro com o Mestre resultou na sua conversão. Ele pode ouvir dos lábios de Jesus: “Hoje veio salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão” (Lc 19: 9). Quanto privilégio! No Novo testamento apenas duas pessoas são chamadas assim por Jesus: Zaqueu e a mulher encurvada que estava no Templo (Lc 13: 16).

Aqueles que desejam lograr sucesso em determinada área de suas vidas precisam agir com persistência, sem se deixar intimidar com as barreiras que poderão surgir. Por mais que achemos que somos pequenos, incapazes para conquistar alguma bênção nessa vida, temos a Palavra de Deus que nos dá o respaldo e a confiança necessários:

E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus (2 Co 3: 4, 5).

Hoje estamos vivendo de baixo da Nova Aliança. Conforme Hebreus 8: 6, “Mas agora alcançou ele [Cristo] ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas”. Temos melhores promessas do que tiveram Zaqueu, a mulher hemorrágica ou qualquer outra pessoa que tenha vivido durante a Antiga Aliança. Eles viveram de baixo da Lei; hoje vivemos de baixo da Graça. Se Jesus honrou o passo de fé que cada um deles deu, por que não honraria o nosso?

Nunca deixe que pessoas, muitas vezes usadas pelo diabo, diga que você não pode, ou que determinada coisa não é para você. Busque na Bíblia as promessas de Deus sobre a área que você está necessitando. Encha-se de fé, e aja à altura dela, pois, certamente o Senhor terá prazer de lhe atender. Ele mesmo confirma isto em Sua Palavra:

Retenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porque fiel é aquele que fez a promessa. [...] Não lanceis fora, pois, a vossa confiança, que tem grande recompensa. [...] Mas o meu justo viverá da fé; e se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hb 10: 23, 35 e 38).

Deus deseja que todos os seus filhos sejam bem sucedidos em TODAS as áreas, como afirma 3 João versículo 2: “Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como vai bem a tua alma”.

Se desejarmos fazer a vontade de Deus e agradá-LO, não podemos recuar diante dos obstáculos. Assim como fizeram Zaqueu e muitos outros nos tempos bíblicos, que não esmoreceram diante das circunstâncias desfavoráveis, e alcançou o favor do Senhor, nós também precisamos imitar-lhes a fé, ou seja, DESISTIR, JAMAIS!

Mônica Valentim   é pedagoga, com expecialização em Orientação Educacional e Profissional; pós- graduada em Psicomotricidade. Possui especialização em Modificabilidade Cognitiva PEI- Nível I, Jerusalém, Israel. Bacharelanda em Teologia.  

veja também