MENU

Tire o capim, prepare seu campo!

Tire o capim, prepare seu campo!

Atualizado: Quarta-feira, 25 Agosto de 2010 as 11:20

"Passei junto ao campo do preguiçoso, e junto à vinha do homem falto de entendimento; e eis que estava cheia de cardos, e a sua superfície coberta de urtigas, e o seu muro de pedra estava derrubado. O que tendo eu visto, o considerei; e vendo-o, recebi instrução". (Pv 24: 30- 32)

Todas as coisas que existem na vida do homem um dia tiveram um início. Um dia ele foi concebido, depois gerado, nasce e assim prossegue as demais etapas da sua fase "bios", até culminar com sua morte. As demais coisas relacionadas à sua vida neste planeta, tanto físicas, quanto espirituais, também seguem esse esquema básico, apesar de que muitos não se dão conta dessa verdade.

Um campo não se torna um matagal do dia para a noite. Se o lavrador descuida, o capim começa a crescer, crescem também ervas daninhas; outras plantas maiores aparecem devido às sementes que alguns pássaros deixam cair durante seus voos, desenvolvendo raízes perigosas que são capazes de comprometer as estruturas de muros e paredes que estiverem ao lado desse campo. E, quando damos conta, perdemos todo o trabalho que tivemos com o preparo inicial da terra e a semeadura. Resultado: Não colhemos o bom fruto que poderíamos ter colhido.

Muitos de nós ouvimos há muitos anos  sermões edificantes, onde a Palavra de Deus é explanada com a inspiração do Espírito Santo, mas há algo em nós que faz com que esta mesma Palavra não promova transformação e mudança em nossas vidas. Fica lindo ao ouvidos, mas nos parece pouco prático.

O erro não está na Palavra de Deus. Ela mesma nos garante que "a exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos simples" (Sl 119: 130). Mas por que essa luz não está me trazendo o entendimento necessário para que minha vida seja mudada?

Esses e outros questionamentos surgem na vida de muitos, que estão cansados de viver uma vida vazia e sem propósito.

O texto de Provérbios 24 continua nos trazendo um pouco mais de esclarecimento:

"Um pouco para dormir, um pouco para toscanejar, um pouco para cruzar os braços em repouso; assim sobrevirá a tua pobreza como um salteador, e a tua necessidade como um homem armado" (Pv 24: 33, 34).

A preguiça espiritual tem tomado conta de muitos cristãos. Estão acomodados com o conhecimento teológico que já conquistaram, e acham que não precisam de mais nada. Literalmente, como diz o texto de Provérbios 24, cruzam os braços. Aliás, esta posição do corpo simboliza que o sujeito não está disposto a ceder ou a interagir. Está fechado em si mesmo.

Não podemos agir dessa forma para com nosso Deus. Jesus Cristo não veio ao mundo para criar uma nova religião. Ele veio para que, através do derramamento do seu sangue, pudesse restaurar,  religar a comunhão espiritual entre o homem e o Criador, que havia sido rompida com a queda do homem pelo pecado de Adão. Como poderemos viver alheios a essa demonstração de amor incondicional, e aceitarmos continuar vivendo uma vida "morta". Jesus disse "eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância" (Jo 10: 10b).

Haverá momentos em que, devido a nossa preguiça em limpar nosso campo, estaremos tão entulhados e incapazes de assimilar o que Deus tem de melhor para nós. Sobrevirá pobreza espiritual e material, pois esta última está interligada com a primeira. Precisamos do entendimento espiritual para poder discernir e agir com êxito no plano físico. O Espírito Santo nos instrui no nosso espírito sobre todas as coisas do nosso viver (Rm 8: 14). Como receberemos e entenderemos Sua orientação se nossa vida está cheia de cardos e ervas daninhas? Elas sufocam a nossa fé.

Se a semente, que é a Palavra de Deus, cair à beira do caminho, entre pedregais ou entre espinhos não produzirá aquilo que ela se propõe; mas em boa terra produzirá em abundância (Mt 13: 3- 8).

Enquanto estivermos vivendo nesta terra temos de viver da melhor maneira possível. Temos que nos esforçar para sermos servos que agradem a Deus e que sejam úteis ao Seu Reino. Não podemos fazer sua obra de maneira desleixada. Em tempo: Não confundamos servir a Deus com ativismo denominacional! Temos de estar onde ele nos colocou e para o propósito que Ele planejou  para nós. Ele nos enxerga como indivíduos.

"Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança" (Jr 29: 11).

É preciso arregaçar as mangas, deixar a preguiça de lado, tirar o capim, preparar o campo! O senhor da seara virá recolher os frutos; o que teremos para entregar?  

"Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma" (Ec 9: 10).

Mônica Valentim

Mônica Valentim   é pedagoga, com expecialização em Orientação Educacional e Profissional; pós- graduada em Psicomotricidade. Possui especialização em Modificabilidade Cognitiva PEI- Nível I, Jerusalém, Israel. Bacharelanda em Teologia.

veja também