Amar, obedecer e ensinar

Deus faz a parte dele e espera que nós façamos a nossa, que é administrar bem os recursos que ele coloca sob nossa responsabilidade.

Fonte: Guiame, Paulo de TarsoAtualizado: quarta-feira, 27 de abril de 2022 17:22
(Foto: Tima Miroshnichenko / Pexels)
(Foto: Tima Miroshnichenko / Pexels)

Essas três práticas podem fazer muita diferença na maneira como você lida com o dinheiro. Você ama a Deus de todo o coração?

Espero que sim, porque veja aqui o que está escrito na Palavra de Deus: Amem o Senhor, nosso Deus, com todo o coração, com toda a alma e com todas as forças (Deuteronômio 6.5).

Como é bom amar esse Deus que nos dá tudo o que precisamos, inclusive para nossa vida financeira. Ele faz a parte dele magistralmente e espera que nós façamos a nossa, que é administrar bem os recursos que ele coloca sob nossa responsabilidade.

Percebe então a consequência natural de amar a Deus? É claro que, quando amamos a Deus, vamos querer cumprir a vontade dele, certo? Não o que o nosso eu pede, mas aquilo que Deus deseja.

Foi exatamente essa orientação que Deus deixou por meio de Moisés quando disse: Obedeçam cuidadosamente a todos os mandamentos e leis que ele lhes deu. Façam aquilo que Deus acha bom e certo, e assim tudo correrá bem para vocês, e vocês entrarão e tomarão posse da boa terra que o Senhor jurou dar aos nossos antepassados. E, conforme prometeu, ele expulsará todos os inimigos que vocês enfrentarem. (Deuteronômio 6.17-19).

O dinheiro quer ser o senhor de sua vida e fazer com que você só pense nele, dia e noite. Mas quando amamos a Deus e obedecemos aos princípios maravilhosos de sua Palavra, tudo muda. E é isso que Deus deseja para você e para mim.

Todavia, Deus ainda deseja uma terceira coisa muito importante. Note bem como ele nos orientou por meio de Moisés. Ele disse assim: Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje e não deixem de ensiná-las aos seus filhos.

Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem. Amarrem essas leis nos braços e na testa para não as esquecerem, e escrevam-nas nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões (Deuteronômio 6.6-9).

Não sei como é para você, mas para mim ensinar os princípios de Deus é muito bom. São os princípios de sua Palavra, que traz a perfeita sabedoria para tomar as decisões financeiras para o nosso dia a dia.

E veja só que privilégio Deus está dando a você para exercer essa influência espiritual muito prática. E como fazer isso? Ensinando os seus filhos em primeiro lugar. Mas você pode estender essa influência ensinando também muitas outras pessoas.

Conclusão: 1. Ame a Deus de verdade e não apenas da boca para fora. 2. Como consequência desse amor, conheça e siga cada princípio de sua Palavra. 3. Ensine a seus filhos e a outras pessoas tudo o que você tem aprendido sobre como administrar o dinheiro.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia. Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Conhecer e obedecer

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições