MENU

Controle

Quero compartilhar com você a compreensão daquilo que você pode controlar e daquilo que só Deus pode.

fonte: Guiame, Paulo de Tarso

Atualizado: Quarta-feira, 18 Dezembro de 2019 as 2:17

(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

Vamos prosseguir nesta série que fala de José, o filho de Jacó que passou de escravo a governador — um dos maio­res administradores financeiros de todos os tempos. Agora eu gostaria de conversar com você sobre controle. Você acha que tem controle sobre sua vida financeira? Até que ponto vai seu controle?

Uma das coisas que eu gostaria de compartilhar com você é a compreensão daquilo que você pode controlar e daquilo que só Deus pode. Isso também está muito ligado à questão da soberania de Deus e do livre-arbítrio do homem. São ques­tões difíceis, mas acredito que a história de José pode lançar algumas luzes para entendermos isso e assim poder gerenciar melhor a nossa vida financeira.

Uma primeira coisa que eu gostaria de dizer é que você tem uma missão especial. Ela é especial porque é só sua. Só pode ser realizada por você e não por outras pessoas. Por exemplo, José não tinha controle sobre seus sonhos. Deus deu a ele gra­ciosamente aqueles dois sonhos nos quais ele estava em posi­ção de liderança. Era a parte da missão de José que estava sob o controle de Deus.

Agora, uma vez que os sonhos apontam para um caminho, você deve se perguntar o que pode ou deve fazer a respeito disso. Esta é a parte está sob seu controle. O fato de os irmãos de José o terem vendido não estava sob o controle dele, nem de ter sido vendido para Potifar, o oficial do faraó para quem José foi trabalhar como escravo. Contudo, fazer a parte dele, sendo o melhor escravo que podia ser, isso sim estava sob o controle de José, e foi justamente o que ele fez.

Então pergunto: Você busca o controle de suas finanças naquilo que você mesmo pode fazer? Não gastar mais do que ganha, ser generoso, evitar dívidas, gastar com sabedoria? Faça isso e sua vida financeira vai mudar completamente.

Agora vamos examinar um momento peculiar na vida de José. Ele havia interpretado o sonho do copeiro e pediu a este que pedisse ao faraó que ele, José, fosse libertado. Mas o copeiro esqueceu-se de José. José fez a parte dele: pediu. Isso estava sob o controle dele. Mas, no plano de Deus, só dois anos mais tarde aquilo aconteceria. Estava no controle de Deus.

Então, numa noite como outra qualquer, o faraó teve um sonho. Esse sonho representou o início de uma nova era para a vida de José. Quem estava no controle? Deus, é claro. Tudo isso pode parecer muito óbvio porque já conhecemos a história. É muito mais fácil discernir os papéis de controle aqui depois que tudo aconteceu. Mas o que busco ao lembrar esses eventos da história de José é chamar sua atenção para você assumir definitivamente o controle daquilo que você pode e deve controlar e deixar para Deus o que está sob o controle dele — entender o seu papel e o papel de Deus nas suas finan­ças.

Vamos olhar para esse novo momento na história de José: os anos de fartura chegaram. Quem determinou esses sete anos de fartura? Deus: estavam sob o controle de Deus. O que fez José? Começou a esbanjar? Não! Ele estabeleceu um plano audacioso de acumulação de trigo para os anos de fome que viriam. Estava sob o controle dele fazer isso. E foi o que ele fez.

Conclusão: Lembre-se de que Deus controla e você também. Portanto, faça a sua parte e deixe Deus fazer a parte dele. Aprenda e pratique os princípios financeiros da Palavra de Deus. Essa é a sua parte.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia.  Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Tempo

 

veja também