A montanha pode ser um obstáculo ou uma oportunidade

Quem chega no topo, chega porque pagou um preço, porque superou adversidades, desafios.

fonte: Guiame, Roberto de Lucena

Atualizado: Quarta-feira, 11 Novembro de 2020 as 1:51

A vida está cheia de altos e baixos: uma hora você está em cima, outra hora você está embaixo. Quando você olha para os seus melhores sonhos, os seus grandes projetos, os seus ideais, muitas vezes, entre você e eles existem montanhas. Montanhas podem ser obstáculos e montanhas podem ser oportunidades. Obstáculos para aqueles que ficarem parados, lá embaixo, olhando para elas e achando que elas são a sua limitação. São oportunidades para aqueles que decidem escalar a montanha. Eles pagam o preço, superam os seus limites, vencem os seus desafios e chegam ao topo.

Quando muitas pessoas chegam ao topo, muitos olham para ela como se ela tivesse acontecido no topo. Como se tivesse aparecido no topo. Ninguém aparece no topo. Ninguém acontece no topo. Quem chega, chega porque pagou um preço, porque superou adversidades, desafios; superou obstáculos e manteve-se firme. Se cansou, se afadigou, em alguns momentos quase desanimou e quase parou. Mas perseverou e chego até o final.

A Bíblia Sagrada em Hebreus 6, no versículo 19, fala de uma âncora, diferente daquela âncora utilizada pelas embarcações que nós conhecemos, que são jogadas para baixo. Nesse texto de Hebreus existe uma âncora, que é âncora da alma, que é lançada para cima, para além do véu, onde ela não é afetada pelas circunstâncias da vida e ela nos mantém firmes de pé. Nos mantém sólidos diante de Deus, porque ela está lançada para cima das tempestades, das temeridades, daquilo nos pode trazer preocupações, sustos.

Essa âncora é a âncora da confiança da esperança depositada em Deus. Quando você lançou esta âncora para cima, não importa se você está vivendo num determinado momento embaixo, na planície, no vale ou se você está já vivendo o seu topo. O fato é que tanto embaixo, quanto em cima, quando a âncora está lançada para cima você está de pé. E você é como os Montes de Sião que não se abalam, mas permanecem firmes para sempre.

Assista à mensagem completa.

Roberto de Lucena é Pastor e Deputado Federal (Podemos) por SP. Presidente da Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos Humanos e pela Justiça Social e ex-presidente da Frente Parlamentar de Liberdade Religiosa.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Deus habita os nossos desertos

veja também