MENU

Teresinha Neves sobre o caso Gilberto Carvalho: "as coisas só acontecem no grito"

Caso Gilberto Carvalho: "As coisas só acontecem no grito"

Atualizado: Sexta-feira, 17 Fevereiro de 2012 as 10:25

Gilberto Carvalho um dos nomes fortes do governo Dilma, o secretário-geral da presidência, foi ao Congresso se desculpar à bancada evangélica por declaração feita no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre.

No evento, tradicional encontro de movimentos sociais de todo o mundo, o ministro disse que o governo precisava confrontar a influência das igrejas evangélicas sobre parte da população do país, especialmente os milhões de brasileiros que ingressaram na classe média nos últimos anos.

Obrigado a fazer um pedido de desculpas formal, ele afirmou em entrevista coletiva que suas afirmações foram divulgadas na internet de forma distorcida e equivocada. Ele negou qualquer intenção de atacar os evangélicos. "De maneira alguma ataquei os companheiros evangélicos. Quem conhece a minha trajetória sabe do carinho que eu tenho, do reconhecimento que eu tenho ao trabalho das igrejas evangélicas no país. O que eu fiz lá foi uma constatação política."

Inconformada com as falas de Gilberto Carvalho e com a tentativa de se justicar, Teresinha Neves não ficou indifente com o assunto:

 

Falei há pouco com o Senador Magno Malta que me informou que a reunião foi péssima, sem transparência, fechada (talvez, por vergonha de alguns...) tomada por um clima de "desculpas" (no sentido próprio da palavra - tirar a culpa e passar para a imprensa...), tanto da parte do Ministro como, também, de vários Deputados Federais evangélicos, inclusive, alguns que estavam conosco na reunião da frente da Família, no dia 14, onde demonstraram a mesma insatifação com a fala de Gilberto Carvalho, porém, na frente do ministro, foram eles quem pediram desculpas e se solidarizaram com o Ministro!!! (será que ficaram "embebecidos" com a presença do ministro?) Pelo visto, um clima de falsidade e mais interesse político do que na defesa dos evangélicos!

Que vergonha!!! Penso que falar palavras fortes, que intimida e expõe, diretamente, a opinião, como reação a uma ação é uma cena de defesa e respeito ao Povo; outra, bem diferente, é falar "mansinho", tentando justificar com postura elegante e bonitas palavras a ação que, com jeitinho, expôs a moral dos evangélicos do Brasil! Pior que isto, é não assumir a responsabilidade e "sobrar" para a imprensa; Pior ainda, é ver alguns parlamentares entrar neste jogo e "viajar na maionese", "acreditando" que tudo é lindo e fechar numa idéia de que, até para ofender tem de ter postura elegante!!!

Pára!!! A nossa paciência tem limites!!! Infelizmente, por vezes, as coisas só acontecem no grito!!! Enquanto o parlamentar fica lá dizendo "amém" a tudo, o governo "deita e rola", porém, quando a reação é mais forte, o Governo vem até o Legislativo se justificar! Mas só vem se for no grito, com certeza!!!

Por esta razão, registro aqui a minha admiração pelo Senador Magno Malta! Um parlamentar que sabe o momento de ouvir, de se adequar, de perdoar mas, principalmente, de gritar quando estão tentando fazer o seu Povo de idiota! Este é o representante que nos dá orgulho, que verdadeiramente, nos defende (pena, ainda, não representar o meu Estado, mas legisla para a Nação!). É preciso ter ética, com certeza, mas isto não significa que ficaremos feito uma marionete nas mãos do Governo!!!

Da minha parte, sempre que necessário, vamos fazer barulho!!!!

Estamos em ano de pleito eleitoral local: Reage, Brasil!!!!

 

Por Teresinha Neves

veja também