Doenças causadas pelo vírus religioso

Doenças causadas pelo vírus religioso

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:06
ubirajara crespoDurante quase 40 anos de ministério muita coisa aconteceu de bom e de ruim, mas todas só me fizeram bem. Pode ser que algumas vezes o paladar não tenha sido dos mais agradáveis, mas a absorção foi um processo fortalecedor. Outras refeições existenciais foram de bom paladar, mas deram dor de barriga, contudo, aprendi com elas a filtrar mais as minhas reações e atitudes.
 
Gostaria muito de não ter sido coagido pela pressão a parecer o que não sou. Por exemplo: Gosto de andar na Rua de bermuda, chinelo de dedo e camiseta regata, mas está postura não é muito bem aceita, quando adotada por um pastor. Cedi a pressões deste tipo para não bater de frente com os chamados fariseus de tocaia que estavam de butuca e olho virado virados para mim.
 
Creio que um trabalho onde você precisa aparentar algo diferente do que realmente é, força a sua autenticidade e o impede de outros de saberem a verdade a seu respeito.
 
Hoje eu entendo estas posturas como uma doença causada pelo vírus religioso. Sei que temos, por detrás desta postura, a desculpa de não escandalizar, mas já tive ímpetos de arrebentar a boca deste balão e manter uma boa relação com o sistema religioso vigente. Este sistema é religioso, mas nem por isto deixa de ser sistema, de enquadrar, de postura e colorir. Ao assumir este enquadramento, alimento uma doença religiosa endêmica, quando deveria produzir uma vacina que seja capaz de libertar o Corpo deste vírus mortal.
 
Faz tempo que chutei tudo isto para o alto. Não pode haver ocasiões em que apresento uma postura pastoral, e outra onde me visto de atitudes consideradas normais para uma pessoa comum. Foi para a liberdade que Cristo me libertou, e não posso me deixar escravidão por carcereiros, cuja função é me manter aprisionados aos usos e costumes de uma corporação religiosa, que não sabe o que é ser corpo.
 
Isto seria como colocar um terno, um chapéu e um sapato no meu fígado, o que o impediria de exercer, no Corpo, a sua função original.
 
 
- Ubirajara Crespo
 
Siga-nos

Mais do Guiame