MENU

Quer ser como Deus?

O inimigo de nossas almas tem sempre uma oferta mais sentimental para nos enganar.

fonte: Guiame, Ubirajara Crespo

Atualizado: Sexta-feira, 22 Novembro de 2019 as 2:11

(Foto: Pinterest)
(Foto: Pinterest)

Gênesis 3:5. Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerem, os olhos de vocês se abrirão e, como Deus, serão conhecedores do bem e do mal.

A serpente ofereceu para Adão, uma posição que é única. O Supremo, nunca será alcançado, nem ultrapassado.

Quem seria tolo, o suficiente, para achar que o Diabo ofereceria uma posição, que ele mesmo, almejava possuir? Ele queria ser único, o pecado o cegou para o óbvio.

Só existe um Deus, e para se tornar como Deus, teria de eliminá-lo desta corrida. Um aplique impossível de pegar a um Ser Onipotente, onisciente e Onipresente.

Isaías 14:13. Você pensava assim: “Subirei ao céu, exaltarei o meu trono acima das estrelas e me assentarei no monte da congregação, nas extremidades do Norte.”

Se Adão não estivesse tão fascinado pela Eva, tenderia a se tornar mais racional e não se permitiria ser dominado pela paixão.

Se não foi assim, então ele entrou no jogo sabendo o que estava fazendo e quais seriam as consequências deste ato.

Nós descendemos de uma raça caída e tendente a ser guiada pelas sensações, pelo sentimentalismo e pelas inclinações da carne. O Diabo sabe disso e procura armar ciladas apropriadas a seres incapazes de serem totalmente racionais. Foi por isso, que Jesus nos disse para vigiar e orar. Nossa carne é voluntariosa. Somente uma vigilância total nos tornará capazes de nos mantermos firmes.

O inimigo de nossas almas tem sempre uma oferta mais sentimental para nos enganar. Ele monta a sua religiosidade em ambientes artificiais e costura acordos capazes de refrescar o inferno. Para tanto, criam-se compensações religiosas, uma segunda chance no purgatório, inúmeras chances nas próximas reencarnações e a permissividade universalista de salvação. Este céu é uma ilusão montada. Nestes ambientes são feitos acordos de toda a espécie, pois instituições sempre têm algo a oferecer em troca de fidelidade ideológica, acobertamento, falsas profecias, arranjos políticos, disfarces religiosos, contratos midiáticos etc. Para gerenciar essa ideologia religiosas é exigido uma boa dose de megalomania e até uma sensação de semideus.

Fique esperto!

Por Ubirajara Crespo, pastor, conferencista, editor, autor das notas de rodapé da Bíblia do Guerreiro e dos livros “Qual o limite para o sofrimento” e “Rota de colisão”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também