MENU

Igreja-empresa: um relato da organização atual

Igreja-empresa: um relato da organização atual

Atualizado: Segunda-feira, 23 Novembro de 2009 as 12

No title Uma empresa que se preze tem de possuir um bom produto, uma boa mão-de-obra e uma boa matéria-prima. Precisa de um bom processo produtivo, recebimento e expedição de qualidade. O que existe hoje na igreja em geral é um sistema similar ao do mundo, que oferece o beneficiamento da matéria-prima bruta que passa por um processo de transformação e é entregue ao cliente usando apenas mão-de-obra e equipamento humano.

Falta pouco para encontrarmos uma igreja com certificado de qualidade ISO 9000. Falta muito pouco para que a igreja se torne um lugar onde o sistema funcione tão bem que não é mais necessária a ação do Espírito Santo. Já pensou em uma igreja analisada por homens e achada técnica, política e economicamente correta?

Isto fala de rastreabilidade de dados que nos proporcione meios seguros de identificação de possíveis problemas. Ë como se sempre se soubesse que ação corretiva tomar mediante o problema apresentado. A igreja-organização está tão grande e engodada que será muito fácil chegar neste estágio.

Imagine uma palavra sistematicamente correta, aplicada sempre segundo a receita estabelecida, provocando reações eticamente corretas, podendo ser identificada no processo presente ou futuro. Será que a igreja não está buscando oferecer produtos e serviços de qualidade e buscando ser avalizada por homens? Será que esta igreja é avalizada por Deus?

Gente capaz, treinada para agir segundo a política empresarial, matéria-prima coerente seguindo as especificações estabelecidas pelo conselho técnico, normas de garantia da qualidade do produto oferecido e satisfação do cliente, dentro da tolerância permitida. Tudo dentro de bons termos, nada que interfira no processo da linha de montagem e sempre dê lucros e bons resultados.

A igreja ainda não teve tamanha coragem de oferecer os tais produtos com satisfação garantida, mas caminha a passos largos para isto. Quando somente oferecemos bênçãos, prosperidade e bem-estar estamos apenas procurando reconhecimento humano e a validação da nossa organização e das estratégias diante de pessoas.

Fazemos reuniões gerenciais cansativas tentando achar os gargalos de uma administração humana falha. Lembro-me de há muito tempo atrás ter lido um livro de incentivo profissional cujo nome era "A Meta". Trazia o relato sobre paradigmas que deveriam ser quebrados, sobre experiências profissionais mal resolvidas, pois as pessoas sempre estavam se esbarrando nos relacionamentos. Essa falha nos tais relacionamentos e a tendência de cada um sempre defender o seu "ninho" impedia a empresa de crescer.

Este livro mudou meu conceito de administração e gerência empresarial, mas não é possível aplicar os mesmos conceitos na igreja de Cristo. É certo que dentro das igrejas podemos ter ações que promovam o bem-estar e a ação social; é certo que podemos ter "ordem e decência" nas obras que executamos, mas é evidente que não podemos apenas resumir tudo num programa eclesiástico de qualidade total visando uma certificação diante de homens.

O Espírito Santo quer manifestar seu governo juntamente conosco, ele é o próprio espírito de Jesus e quando ele se manifesta podemos crer que aquilo que faremos será do agrado de Deus. Não podemos com nossas estratégias anular a voz de Deus. Corremos o risco de nos tornar igreja-empresa. Nossos relacionamentos entre pessoas e com o Pai precisam ser de alto nível até o ponto de podermos tocar uns aos outros e a Deus com a revelação da verdade.

O Espírito da Verdade é o Espírito Santo. Pessoas vão vir para nossas igrejas e se apenas tiverem contato com o sistema humano se tornarão religiosos. Pessoas são a matéria-prima bruta que deve ser transformada pelos instrumentos de Deus agindo através de nós, não o contrário. A revelação da verdade neles pode ocasionar uma transformação de dentro para fora e produzir algo tão maravilhoso que trará espanto aos homens, pois realmente houve mudança.

Enquanto aplicarmos apenas o programa humano, estaremos gerando crentes de aparências que vivem uma vida dentro das igrejas e outra vida fora delas; mas se o espírito da verdade, a vida de Jesus, se manifestar neles acontecerá exatamente o contrário e isso será o maior escândalo benéfico que a igreja provocará no mundo. O maior anúncio comercial da igreja deveria ser a vida de Jesus em nós.

Vamos esquadrinhar nossos corações para tentar enxergar se não estamos nos tornando igreja-empresa, se não somos humanamente qualificados demais. Qual será a primeira igreja a ter o Certificado de Qualidade Iso 9000?

Pr. Valdir Ávila S. Junior

Valdir Ávila S. Junior é pastor, teólogo, músico e produtor musical. Participou com a Ruach Ministries International de viagem missionária à Finlândia com Asaph Borba e Donald Stoll, fundadores do Estúdio Life (RS). Gravou com Adhemar de Campos, Daniel Souza, Gerson Ortega, Gregório McNutt, Nívea Soares, Massao Suguihara, Sostenes Mendes e David Quinlan.

Foi pastor em Botucatu onde dirigiu grupos relacionados ao louvor congregacional, tais como: dança, libras, backing vocals, coral, músicos e técnicos de áudio. Implantou o Estúdio Voima que já produziu e gravou vários outros trabalhos pelo Brasil. Atualmente é Pastor da Igreja Bíblica Evangélica de Piracicaba, cidade onde reside e tem se dedicado ao ministério da palavra.

É integrante do Conselho Editorial da Revista Impacto - Americana.- www.revistaimpacto.com

Site pessoal: www.vidanaverdade.com.br - e.mail:[email protected]

Proprietário da Escola de Educação Infantil e Berçário Cercado de amor, uma escola com princípios cristãos, que cuida de crianças entre zero e cinco ano de idade. www.cercadodeamor.com.br

veja também