É Tempo de Festa resgata vidas através da música

É Tempo de Festa resgata vidas através da música

Atualizado: Terça-feira, 15 Julho de 2008 as 12

Aproveitar o espaço ocioso nos finais de semana e promover um grande show evangelístico na escola estadual do bairro, com a participação de bandas e cantores evangélicos que falem a língua da galera e alcancem muitas vidas para Cristo. Essa estratégia aparentemente simples, com certeza, já passou pela cabeça da maioria dos líderes de jovens do Brasil. Colocá-la em prática, porém, é bem mais trabalhoso e dispendioso do que se imagina.

Apesar das dificuldades, da falta de patrocínio, esse sonho tem se tornado realidade na capital paulista através do Projeto "É Tempo de Festa", promovido pelo Pr. Evandro Souza, da Comunhão Ágape de Interlagos, em parceria com homens e mulheres que atenderam ao "ide" de Jesus. "O projeto consiste em levar a palavra de Deus e salvação para pessoas que não conhecem ao Senhor e que estejam enfrentando problemas existenciais e sociais, como vícios, prostituição e pornografia", define Evandro. "É um passo dado em direção à convocação de Jesus para irmos por todo o mundo e pregarmos o evangelho".

Além de shows com nomes conhecidos do meio gospel, Aline Barros, Toque no Altar, Pregador Luo, Ao Cubo, Templo Soul, FLG, Robson Nascimento e Oficina G3, o "Tempo de Festa" também promove ações sociais e de cidadania como serviços jurídicos, exame de Dextru, avaliação de pressão arterial, serviços para tirar RG e CPF, palestras sobre Prevenção de Drogas, Ecologia e Mananciais, Prevenção de Câncer de Mama e Próstata, Diabete, Direitos do Consumidor etc., e convênios com escolas técnicas, para capacitação de mão de obra do jovem.

Os eventos, que tiveram início em março, são gratuitos e serão realizados até outubro desse ano em espaços como o Circo Escola, o Parque das Árvores, CÉUs (Vila Rubi, Três Lagos, Navegantes e Cidade Dutra),  Clube Ébanos,  Eletropaulo e Autódromo de Interlagos.

Muitas bandas apresentam-se totalmente de graça, sem cobrar nem os custos. Mesmo assim, as despesas tornariam muito bem-vinda a chegada de patrocinadores. "Conheço músicos, de nome nacional, que me ajudaram não cobrando um centavo por saber que o objetivo dos nossos eventos era pelas almas perdidas. Isso é nobreza celestial", conta Evandro. "Existem escolas que cedem os seus espaços para eventos culturais e as músicas evangélicas são taxadas como expressões culturais. Também vamos para as ruas com as devidas licenças do poder público. Isso custa muito como o aluguel de som, palco e publicidade. Aproveito, portanto, para pedir patrocínio de empresas que queiram divulgar a sua logomarca", convoca.

Os órgãos governamentais ajudam com apoio logístico. "Por enquanto quem está bancando é uma igrejinha de cem membros que ouve o apelo de Deus. Nisto essa igrejinha se torna uma mega igreja poderosa em Deus", revela o idealizador do "É Tempo de Festa".

Nos eventos realizados até agora houve conversões, milagres e edificação. "Na cruzada de milagres foram aproximadamente 30 pessoas que aceitaram a Jesus. Nas escolas fica difícil de medir, pois é proibido fazer apelos. Mas vemos nos rostos a semente entrando nos corações", entusiasma-se o Pr. Evandro Souza.

O próximo "É Tempo de Festa" deverá ser realizado em agosto com o Coral Asafe e a Jocum. É esperar para conferir!  

veja também