MENU

Tornando-se uma Pessoa a imagem e semelhança de Deus

Tornando-se uma Pessoa a imagem e semelhança de Deus

Atualizado: Terça-feira, 3 Agosto de 2010 as 11:24

Vivemos num mundo onde a máxima é aquela expressa nos outdoors, nas grandes propagandas veiculadas pela televisão e mesmo pela internet:

“seja magro”, “seja forte”, “lute pelos seus ideais”, “faça inglês”, “seja o homem do século XXI” seja a qualquer custo!

Mas o que nos custa este SER contemporâneo, este novo ser?

Tornar-se pessoa a imagem e semelhança do criador, nascer de novo, não é tarefa simples, não é apenas abdicar das ofertas hi-tech do século XXI, nem tão pouco fingir que elas não existem. Tornar-se uma pessoa a imagem e semelhança de Deus, passa pelo íntimo do ser, é preciso mergulhar em si mesmo, verificar e presenciar o caos do EU para depois lançar-se fora e unir-se ao que foi quebrado. Pensando nas palavras de Nietzsche pra ilustrar, “É preciso ter um caos dentro de si para dar à luz uma estrela cintilante”.

Nesta tentativa de tornar-se uma pessoa a imagem e semelhança do Criador, por vezes nos perdemos em rótulos, estigmas e exigências de uma sociedade marcada pela estética e pela aparência. A essência é perdida e por vezes nos vemos tão perdidos quanto. O que é a existência senão a luta por descobrir o que somos e para onde iremos, em nossa longa jornada? De que certezas têm o homem senão de seu próprio fim? Que mudanças este homem pode procurar, ou mesmo se permitir para encontrar essa pessoa criada por Deus que está dentro dela, pedindo para sair?

Ser humano é demasiado complexo e por vezes penoso. Mas é sempre a partir dessas provações (e até provocações), que as verdades, individuais são transmutadas, mudadas e moldadas, levando a plenitude de si mesmo, a plenitude do ser e a volta para tornar-se uma pessoa a imagem e semelhança de Deus, o nosso Criador. Conhecer-se, compreender-se, aceitar-se e novamente conhecer-se, é o que realmente nos torna verdadeiramente uma  pessoa, um ser filho de Deus a imagem e semelhança do Pai Criador.

Esse caminho que é percorrido em busca de tornar-se realmente a imagem e semelhança de Deus, é por vezes dolorido, uma vez que nos vemos frente às verdades que parecem insuportáveis, mas são esses momentos em que a real pessoa torna a vir, deixa os rótulos, as exigências, os slogans e é apenas SER Humano, criatura de Deus.

Não é possível encontrar-se sem perder-se, assim como esta escrito que para nascer de novo é preciso morrer, e esse processo é doloroso, mas engrandecedor, revelador. É a descoberta da tomada de consciência livre de ser humano. É o momento de encontro com si mesmo , a imagem do criador.

“Uma pessoa que está mais aberta a todos os elementos de sua experiência orgânica; uma pessoa que está desenvolvendo uma confiança em seu próprio organismo como instrumento de vida sensível; uma pessoa que aceita o foco da avaliação como residindo dentro de si mesmo; uma pessoa que está aprendendo a viver em sua vida como um participante em um processo fluido, continuo, em que está constantemente descobrindo novos aspectos de si mesmo no fluxo de sua experiência".

Thats`It!

Arlindo Barreto   é pastor, teólogo, presidente do Ministério dos Artistas de Cristo, missionário, doutor Honoris Causis em Ciências da Religião e ator. Na década de oitenta, foi conhecido por interpretar o palhaço Bozo. Atualmente, tem um novo personagem: Mr. CLOWN - o Embaixador do Reino de Deus.

Contatos:   www.arlindobarreto.com.br

                       [email protected]  

veja também