A brevidade da vida

A brevidade da vida

Atualizado: Terça-feira, 13 Setembro de 2011 as 10:05

Comecei a contar quantas pessoas conheci e já partiram deste mundo. Pessoas anônimas, conhecidas, ricas, pobres, altas e baixas, feias e bonitas.

A vida é breve, não dura muito. Estou com 40 anos e lembro quando tirei minha carta de motorista, estava com 18 anos. Fui informado na ocasião que só renovaria a carta quando completasse 40 anos. Já renovei, o tempo voou, já se vão 22 anos.

Comecei a pensar nos próximos 20 anos, se estiver vivo, faço 60 anos. Nossa! 60 anos na minha juventude era considerado velho, ancião, terceira idade. Hoje entendo que a velhice está na imaginação das pessoas, pois o espírito não envelhece.

Pois bem, não podemos perder tempo, não podemos procrastinar, a vida é ligeira.

A Bíblia afirma que, a duração de nossa vida é 70 anos, alguns pela sua robustez chegam aos oitenta e o que passa disso é canseira e enfado.

Acabo de ler a notícia de Steve Jobs, o grande homem da Apple, está totalmente debilitado devido a um câncer.

Assisti um documentário sobre os 25 anos do programa Roda Viva da Cultura, lá revi entrevistas de políticos influentes como: Antônio Carlos Magalhães, Orestes Quércia, Leonel Brizola, André Franco Montoro, todos eles já faleceram. Ficaram as lembranças.

A vida é breve, por isso não podemos deixar para amanhã o que podemos fazer hoje.

Sabendo da brevidade da vida é necessário investir o nosso tempo fazendo o bem ao próximo.

Vivamos o dia de hoje conscientes de nossa finitude e que, esta lembrança nos desperte para agir no presente em favor de quem mais precisa.

Cleverson Pereira do Valle  é pastor da Primeira Igreja Batista em Artur Nogueira. Bacharel em Teologia pela FTBSP e EST. Membro do COMEAN

cleversonvalle.blogspot.com

veja também