Sofrimento...

Sofrimento...

Atualizado: Quinta-feira, 24 Janeiro de 2013 as 12:27

 

Ninguém gosta de sofrer, o sofrimento causa dor e grande tristeza.Podemos ver pessoas sofrendo pela perda de um ente querido, pela separação conjugal, abandono do filho, abandono do pai ou da mãe.
 
Pessoas sofrem pela perca de um emprego, por sofrer um prejuízo financeiro muito grande. Enfim, são muitos motivos que fazem as pessoas sofrerem.
 
O que é sofrimento?
 
sofrimento
 
O dicionário define como dor física, angústia, aflição, amargura, infortúnio, desastre. Sofrer é ser atormentado, afligido por, padecer, suportar, agüentar. Experimentar prejuízos, decair, declinar.
 
Muitos brincam que a criança chora quando nasce por saber que vai sofrer, brincadeira à parte, o fato é que sofremos e sofremos sempre. O sofrimento faz parte do convívio humano.
 
Deus criou um mundo perfeito, não estava no seu projeto o sofrimento, aliás, o homem foi criado perfeito, sem defeito para desfrutar das delícias do paraíso.
 
Deus ordenou que o homem não poderia comer do fruto do conhecimento do bem e do mal, e por desobedecer à ordem divina, o ser humano foi expulso do paraíso e passou a sofrer.
 
Sim, o pecado (rebeldia contra Deus) passou a existir e como conseqüência a humanidade sofre.
 
Qual foi o impacto do pecado Adâmico? Quatro áreas foram afetadas, o homem foi separado de Deus, foi separado do próximo, foi separado dele mesmo (o próprio homem) e da natureza.
 
Sem Deus, sem amigos e pessoas para relacionar-se, não aceitando a si mesmo e contra a natureza, trouxe sofrimento à raça humana.
 
Como reagir a tudo isso? É possível viver sem sofrimento?
 
Quero deixar dois textos das Escrituras Sagradas para que você medite e receba o conforto de Deus.
 
Em Romanos 8.18 diz: “Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a glória que em nós há de ser revelada.” E o texto de 2ª Corintios 4.17 “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória; não atentando nós nas
 
coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas.” No futuro, na glória, nos céus, viveremos sim sem sofrimento. Para chegar lá é necessário entregar-se completamente à Cristo, confessar o pecado e deixar de vez.
 
Cleverson Pereira do Valle
Pastor da 1ª Ig.Batista em Artur Nogueira
Bacharel em Teologia pela FTBSP e EST
cleversonvalle.blogspot.com
 

veja também