MENU

Reconstruindo Sonhos

Reconstruindo Sonhos

Atualizado: Quarta-feira, 1 Setembro de 2010 as 3:29

Por causa do assédio e desrespeito com as mulheres, em um país da Ásia nesta semana, decidiram alguns vagões só para mulheres no metrô. No Brasil em algumas capitais isto já existia. Seria esta a solução? Será que para que alguém seja poupado de constrangimento, este alguém tem que ser afastado? “Os incomodados que se retirem”, diz o velho e grosseiro ditado.

A necessidade de todos ser humano é o respeito. O sonho de toda mulher é que no casamento, ela será amada, acolhida, respeitada. E quando o casamento não vem? Será que existe vida para uma jovem que não se casou? E quando vem só o casamento acompanhado da frase: “você está pegando o boi” ou “os incomodados que se retirem?”. E quando a facilidade de retirar-se não traz de volta a dignidade e o respeito?

Em um mundo machista, toda lei que se decreta tem uma atitude machista. A reação feminista tem uma atitude feminista e nem uma nem outra atitude vem a favor da família. Agora o divórcio sai na hora! Será que uma lei desta liberta mais rápido a pessoa ou a põe em perigo de um novo golpe mais rápido? Refazer rapidamente a vida afetiva com outra pessoa resolve o problema de alguém que foi abandonado, traído, desrespeitado?

A capacidade de sonhar é uma característica das pessoas que pertencem a Deus. Mas em três parágrafos sobre esta possibilidade sugiram mais perguntas que dicas. As mulheres têm mais perguntas que respostas quando o assunto é reconstruir. Sonham muito e a reconstrução não é tão fácil; para ninguém, mas para as mulheres talvez seja mais difícil. Quero nem citar as crianças nesta reflexão por que ai eu acredito que tanto homem quanto mulher deveriam terminar a construção com a qual se responsabilizaram em relação aos filhos para depois falar de reconstrução.

Mas de todo jeito, a grande dificuldade de reconstruir sonhos é que não abrimos mão deles. Não podemos deixar de sonhar mas precisamos nos livrar de obsessões. Temos que deixar que o Deus que nos fez sonhadores estimule os nossos sonhos. Que nossos sonhos, principalmente depois de decepções e frustrações sejam geridos por Ele. “O modo como encaramos a vida determina nosso sucesso ou o nosso fracasso. Nós somos 10%o que acontece conosco e 90% como reagimos ao que nos aconteceu”.

Vamos reagir dependendo de Deus, esperando nEle, esperando um pouco mais. Como o salmista, de ordens a sua alma: “espera em Deus pois ainda o louvarei, a Ele meu refúgio e Deus Meu”. Deus te abençoe!

Cleydemir

Cleydemir Santos   é pastor, psicólogo, escritor e teólogo em Minas Gerais. Trabalha com uma abordagem sistêmica, psicodramática, no atendimento de adultos e crianças.

veja também