MENU

Sobre o amor

Sobre o amor

Atualizado: Quarta-feira, 29 Setembro de 2010 as 9:04

Fomos criados para o amor. Não conseguimos viver bem, se não amamos e não nos sentimos amados. Mas, por mais estranho que pareça, o amor humano não é suficiente para nos suprir emocionalmente, porque sempre seremos limitados em nossas demonstrações de amor e na forma de recebê-lo. Seria maravilhoso se entendêssemos a forma como determinadas pessoas nos amam ou se todos a quem amamos nos amassem como esperamos ser amados.

Muitos de nossos conflitos relacionais seriam diminuídos, se tirássemos dos nossos ombros o peso de termos de corresponder às expectativas das pessoas que amamos e, ao mesmo tempo, reconhecêssemos que ninguém nasceu com a obrigação de nos satisfazer emocionalmente; se aprendêssemos a amar as pessoas independentemente do quanto elas podem ou querem doar de si. Viveríamos melhor, se nos preocupássemos apenas em doar o melhor de nós, sem a pretensão de querer preencher o vazio de alguém ou algum vazio que temos.

O amor humano nunca nos será perfeito, nunca nos preencherá, porque o ser humano é imperfeito. Mas podemos viver bem, sim, se entendermos que somos amados por quem é perfeito em demonstrar e receber amor: Deus. Não há quem ame com tanta perfeição, pois ele é todo amor! Também não há quem saiba receber melhor o nosso amor, pois ele é suficiente para completar o que nos falta em capacidade de amar.

A todas as pessoas que eu amo.

Eudoxiana C. Melo

Eudoxiana Canto Melo   é formada em letras, revisora do Departamento de Cultura Cristã da IAP - Igreja Adventista da Promessa - e autora de estudos das Lições Bíblicas da IAP. Também colabora com artigos para o site da FUMAP (Federação das Uniões da Mocidade Adventista da Promessa).

Blog: Poeira de Ouro -   http://eudoxiana.blogspot.com/

Fomos criados para o amor. Não conseguimos viver bem, se não amamos e não nos sentimos amados. Mas, por mais estranho que pareça, o amor humano não é suficiente para nos suprir emocionalmente, porque sempre seremos limitados em nossas demonstrações de amor e na forma de recebê-lo. Seria maravilhoso se entendêssemos a forma como determinadas pessoas nos amam ou se todos a quem amamos nos amassem como esperamos ser amados.

Muitos de nossos conflitos relacionais seriam diminuídos, se tirássemos dos nossos ombros o peso de termos de corresponder às expectativas das pessoas que amamos e, ao mesmo tempo, reconhecêssemos que ninguém nasceu com a obrigação de nos satisfazer emocionalmente; se aprendêssemos a amar as pessoas independentemente do quanto elas podem ou querem doar de si. Viveríamos melhor, se nos preocupássemos apenas em doar o melhor de nós, sem a pretensão de querer preencher o vazio de alguém ou algum vazio que temos.

O amor humano nunca nos será perfeito, nunca nos preencherá, porque o ser humano é imperfeito. Mas podemos viver bem, sim, se entendermos que somos amados por quem é perfeito em demonstrar e receber amor: Deus. Não há quem ame com tanta perfeição, pois ele é todo amor! Também não há quem saiba receber melhor o nosso amor, pois ele é suficiente para completar o que nos falta em capacidade de amar.

A todas as pessoas que eu amo.

Eudoxiana C. Melo

Eudoxiana Canto Melo   é formada em letras, revisora do Departamento de Cultura Cristã da IAP - Igreja Adventista da Promessa - e autora de estudos das Lições Bíblicas da IAP. Também colabora com artigos para o site da FUMAP (Federação das Uniões da Mocidade Adventista da Promessa).

Blog: Poeira de Ouro -   http://eudoxiana.blogspot.com/

Fomos criados para o amor. Não conseguimos viver bem, se não amamos e não nos sentimos amados. Mas, por mais estranho que pareça, o amor humano não é suficiente para nos suprir emocionalmente, porque sempre seremos limitados em nossas demonstrações de amor e na forma de recebê-lo. Seria maravilhoso se entendêssemos a forma como determinadas pessoas nos amam ou se todos a quem amamos nos amassem como esperamos ser amados.

Muitos de nossos conflitos relacionais seriam diminuídos, se tirássemos dos nossos ombros o peso de termos de corresponder às expectativas das pessoas que amamos e, ao mesmo tempo, reconhecêssemos que ninguém nasceu com a obrigação de nos satisfazer emocionalmente; se aprendêssemos a amar as pessoas independentemente do quanto elas podem ou querem doar de si. Viveríamos melhor, se nos preocupássemos apenas em doar o melhor de nós, sem a pretensão de querer preencher o vazio de alguém ou algum vazio que temos.

O amor humano nunca nos será perfeito, nunca nos preencherá, porque o ser humano é imperfeito. Mas podemos viver bem, sim, se entendermos que somos amados por quem é perfeito em demonstrar e receber amor: Deus. Não há quem ame com tanta perfeição, pois ele é todo amor! Também não há quem saiba receber melhor o nosso amor, pois ele é suficiente para completar o que nos falta em capacidade de amar.

A todas as pessoas que eu amo.

Eudoxiana C. Melo

Eudoxiana Canto Melo   é formada em letras, revisora do Departamento de Cultura Cristã da IAP - Igreja Adventista da Promessa - e autora de estudos das Lições Bíblicas da IAP. Também colabora com artigos para o site da FUMAP (Federação das Uniões da Mocidade Adventista da Promessa).

Blog: Poeira de Ouro -   http://eudoxiana.blogspot.com/

Fomos criados para o amor. Não conseguimos viver bem, se não amamos e não nos sentimos amados. Mas, por mais estranho que pareça, o amor humano não é suficiente para nos suprir emocionalmente, porque sempre seremos limitados em nossas demonstrações de amor e na forma de recebê-lo. Seria maravilhoso se entendêssemos a forma como determinadas pessoas nos amam ou se todos a quem amamos nos amassem como esperamos ser amados.

Muitos de nossos conflitos relacionais seriam diminuídos, se tirássemos dos nossos ombros o peso de termos de corresponder às expectativas das pessoas que amamos e, ao mesmo tempo, reconhecêssemos que ninguém nasceu com a obrigação de nos satisfazer emocionalmente; se aprendêssemos a amar as pessoas independentemente do quanto elas podem ou querem doar de si. Viveríamos melhor, se nos preocupássemos apenas em doar o melhor de nós, sem a pretensão de querer preencher o vazio de alguém ou algum vazio que temos.

O amor humano nunca nos será perfeito, nunca nos preencherá, porque o ser humano é imperfeito. Mas podemos viver bem, sim, se entendermos que somos amados por quem é perfeito em demonstrar e receber amor: Deus. Não há quem ame com tanta perfeição, pois ele é todo amor! Também não há quem saiba receber melhor o nosso amor, pois ele é suficiente para completar o que nos falta em capacidade de amar.

A todas as pessoas que eu amo.

Eudoxiana C. Melo

Eudoxiana Canto Melo   é formada em letras, revisora do Departamento de Cultura Cristã da IAP - Igreja Adventista da Promessa - e autora de estudos das Lições Bíblicas da IAP. Também colabora com artigos para o site da FUMAP (Federação das Uniões da Mocidade Adventista da Promessa).

Blog: Poeira de Ouro -   http://eudoxiana.blogspot.com/

veja também