MENU

Jesus é o Senhor da família

Jesus é o Senhor da família

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 12:10

Os governos de várias nações, inclusive do Brasil, sob os auspícios da ONU, têm empreendido grande esforço para dar uma nova face à família. Entende-se que o Estado não cria, mas é o responsável por governar o que existe.

Portanto, se a sociedade, de fato, faz nascer um novo ente, o Estado o reconhece, de direito e regulamenta a sua existência.

Como cristãos, temos o dever de obedecer aos que governam sobre nós, pois são ministros de Deus (Rm 13). Todavia, as Escrituras também nos ensinam que Jesus Cristo de Nazaré é a maior e única autoridade incontestável sobre a Igreja. Jesus Cristo é o Senhor do Seu povo e a Sua Palavra a nossa Carta Maior. Detalhe: Ninguém é obrigado a ser cristão, mas só pode ser chamado de cristão quem vive segundo a orientação de Cristo. Ainda que isso custe sofrimentos, privação da liberdade e, até, a própria vida.

A fé cristã diz que “Deus exerceu o seu poder em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o assentar-se à sua direita, nas regiões celestiais, muito acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo o nome que se possa mencionar, não apenas nesta era, mas também na que há de vir. Deus colocou todas as coisas debaixo dos seus pés e o designou cabeça de todas as coisas...” (Ef 1.20-23).

O texto em tela nos faz entender que não há e nem haverá autoridade maior do que a de Jesus. Ele conquistou esse direito, porque agradou ao Pai em tudo. Todas as pessoas precisam se colocar debaixo do senhorio de Cristo. Não submeter-se a Ele é rebelião contra Deus. Os governos também precisam ter Jesus como Senhor, porque o termo “ministro” significa “servo”. A autoridade é ministro (servo) de Deus, então ela tem que estar a serviço de Deus e dos Seus propósitos. Qualquer ação do governo que violente a Lei de Deus a afasta do propósito da sua existência e contará com a desobediência daqueles que têm Jesus como Senhor e a Palavra de Deus como regra de fé e prática. É por essa razão que muitos cristãos foram e outros ainda hoje são perseguidos e mortos.

Aos cristãos de Filipos, Paulo escreve que “Deus exaltou Jesus à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na Terra e debaixo da Terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor para a glória de Deus Pai” (2.9-11).

Este verso reafirma o Senhorio de Cristo sobre tudo, sobre todos – família, inclusive- e em todos os lugares e no Brasil também. Quem não O confessar como Senhor agora, terá que reconhecê-Lo no último dia, para seu próprio pavor, já sem possibilidade de vida eterna. Nunca é demais lembrar o ensino de Jesus: Ele é Senhor apenas daquele que faz o que Ele manda.

À igreja de Corinto, na Grécia, Paulo ensina: “Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus” (I Co 11.3). Aqui, sem dúvida, está posto o senhorio de Cristo sobre a família.

Deus criou homem e mulher à Sua imagem e semelhança e uniu a ambos pelo matrimônio, constituindo, dessa forma, a família. Homem e mulher unidos, no Senhor, pelo casamento, para, num ambiente de complementariedade gerarem filhos para a sua alegria e para a glória de Deus, o Senhor. A família, segundo o Criador, é constituída de homem e mulher legitimamente casados para constituir descendência e perpetuação da espécie humana: “Crescei e multiplicai; enchei a Terra...”. Assim deve ser e ninguém tem legitimidade para instituir outro modelo. Se quando em desobediência a Deus o fizer as consequências serão graves para toda a sociedade.

Lutemos em oração e em ações legítimas e ordeiras para que Jesus seja o Senhor da família brasileira.

Pastor Jonas Neves

Jonas Neves   nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos.

veja também