MENU

O Amigo de Amy Winehouse

O Amigo de Amy Winehouse

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 9:27

Recebemos a notícia que Amy Winehouse morreu, próximo ao dia do amigo, esperando por um amigo. Em sua música de maior sucesso REHAB a cantora apresenta algumas características dignas de serem analisadas.

Amy expressa sua carência em REHAB, dentro da prisão emocional e dos vícios em que vive, ela clama pela presença de um amigo, e desafia seu pai e todos que foram contra ela e suas loucuras.

Uma referência em boa parte do mundo, uma cantora que os críticos estão dizendo que não deixará sucessora e sim cover. Mas que tipo de referências temos falado em nosso tempo, não importa a vida moral o que vale é o talento?

Pessoas como Amy, chegam muito rápido à fama e não têm estrutura emocional para trabalharem bem com isso, normalmente vêm de famílias desestruturadas e entram em um mundo desconhecido, quando percebem estão sozinhas e depressivas partindo para fugas existenciais ou subterfúgios para ser uma pessoa que ela mesma não é.

Preciso de um amigo! Esse foi o pedido que Amy fez durante algum tempo, mas ninguém conseguiu ouvir, aliás, quem se interessava por quem Amy era, na verdade só se interessavam pelo que ela podia dar. Amy queria um amigo para poder dividir suas prisões emocionais, seus medos, alguém com quem pudesse ser ela mesma e não uma celebridade.

Irreverência e extravagância foram as marcas de uma jovem que morre tentando ser quem não era, atingir o que não podia e ter o que não conseguia, apenas um amigo.

A psicologia demonstra que quando não consigo trabalhar com um sentimento tenho a tendência de negá-lo, e foi isso que Amy fez, quando tentaram ajudá-la ela não aceitou, pelo contrário resolveu fazer uma música expressando sua indignação e rebeldia, dizendo que todos iriam saber, que jamais ela iria se submeter ao tratamento, pois não tinha nada para aprender e nem tempo a perder.  

Amy venceu no campo do talento, mas perdeu na escola da vida, mesmo tentando mostrar que superaria tudo, e apresentaria a todos os gostos da vitória. Não adianta tentar resolver um problema somente vivendo e esperando que mais cedo ou mais tarde venha a cura, isso não existe, o que eu preciso é buscar ajuda e me submeter ao tratamento.

Quantos jovens não estão hoje pedindo apenas um amigo, quantos alcoólatras estão dizendo que não vão mais beber, só que isso nunca muda e eles acabam sucumbindo com o desejo de serem diferentes e vencedores.

Convido-lhe a abrir bem o seu ouvido e ouvir o clamor silencioso de milhões de Amy Winehouse que ainda estão vivos.

Veja a letra da música com tradução:

They tried to make me go to rehab I say no no no

(Eles tentaram me mandar pra reabilitação Eu digo não não não)

Yes, I've been black but when I come back you'll know, know, know

(Sim, eu tenho estado mal, mas quando eu voltar vocês vão saber, saber, saber)

I ain't got the time and if my daddy thinks I'm fine

(Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem)

He's tried to make me go to rehab I won't go go go

(Ele tentou me mandar pra reabilitação Eu não vou, vou, vou)

I'd rather be at home with Ray

(Eu prefiro ficar em casa com Ray)

I'm not got seventy days

(Eu não tenho setenta dias)

Cause there's nothing, there's nothing you can't teach me

(Porque não há nada, não há nada que você não pode me ensinar)

That I can't learn from Mr Hathaway

(Que eu não possa aprender com Sr. Hathaway)

I didn't get a lot in class

(Eu não tive muito em sala de aula), ou "não aprendi muito na escola"

But I know it don't come in a shot glass

(Mas eu sei que não vem em um copo), ou ‘"mas eu sei que não aprenderei bebendo"

They tried to make me go to rehab I say no no no

(Eles tentaram me mandar pra reabilitação Eu digo não não não), ou "mas eu disse: não, não, não"

Yes, I've been black but when I come back you'll know, know, know

(Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar você vai saber (ou, vocês vão saber), saber, saber)

I ain't got the time and if my daddy thinks I'm fine

(Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem)

He's tried to make me go to rehab I won't go go go

(Ele tentou me mandar pra reabilitação Eu não vou go go go)

The man said why do you think you here?

(O homem (ou, um homem...) disse por que você acha que você está aqui?)

I said I got no idea

(Eu disse que eu não tenho idéia)

I'm gonna, I'm gonna lose my baby

(Eu vou, eu vou perder meu bebê (ou, eu vou perder o meu amor...))

So I always keep a bottle near

(Então eu sempre tenho uma garrafa por perto)

He said I just think you're depressed

(Ele disse: que eu só acho que você está deprimido – ou, acho que você só está deprimida)

Kiss me, yeah baby, and go rest

(Beije-me, yeah baby, e vai descansar – ou, me dê um beijo e vá descansar...)  

They tried to make me go to rehab I say no no no

(Eles tentaram me mandar pra reabilitação Eu digo não não não)

Yes, I've been black but when I come back you'll know, know , know

(Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar você vai – ou, vocês vão -  saber, saber)

I don't ever want to drink again

(Eu não quero nunca mais voltar a beber – ou, eu não quero beber nunca mais...)

I just, ooh I just need a friend

(Eu apenas, ooh, eu só preciso de um amigo)

I'm not gonna spend ten weeks

(Eu não vou gastar  - ou, perder - 10 semanas)

And have everyone think I've gone mad

(E ter todos acho que enlouqueceu – ou, pra todo mundo pensar que eu estou me recuperando)

And it's not just my pride

(E não é só meu orgulho)

It's just til these tears have dried

(É só até essas lágrimas secarem)

They tried to make me go to rehab I say no no no

(Eles tentaram me mandar pra reabilitação Eu digo – ou, digo -  não não não)

Yes, I've been black but when I come back you'll know, know , know

(Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar você vai saber, saber)

I ain't got the time and if my daddy thinks I'm fine

(Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem)

He's tried to make me go to rehab I won't go go go

(Ele tentou me mandar pra reabilitação Eu não vou go go go)

Luiz Henrique de Paula é pastor, doutor em aconselhamento e cuidado de família . Presidente do "Conselho Metropolitano de Pastores e Ministros da Baixada Santista", psicanalista clínico, terapeuta de família e comunitário. Luiz Henrique é também conferencista na área da família e colunista da revista "Lar Cristão". Autor dos livros: "Quem manda na família Hoje". "Manual de Discipulado" e "Manual para a Família". Apresentador do programa de TV Família um Projeto de Deus  Casado com Jocilaine Amaral Machado de Paula, com quem três filhos: Letícia, Larissa e Luiz Daniel.

Blog do Ministério da Família

http://ministrodafamilia.blogspot.com/

Site do Ministério da Família

www.ministeriofamilia.com.br

Contato para palestras e consultas em psicanálise e terapia de família

tel.:  (13) 7806-6278

End.: Rua Carvalho de Mendonça, 596 - Vila Belmiro - Santos/SP

veja também