MENU

O problema é nosso

O problema é nosso

Atualizado: Terça-feira, 13 Julho de 2010 as 2:54

No traumático dia da prisão de Jesus, a atitude de Pôncio Pilatos de lavar as mãos e colocar a responsabilidade da morte Dele nas mãos do povo, causou uma sensação de ''não tenho culpa'', (a decisão não foi minha,) que até hoje ganha espaço no meio do povo de Deus.

Estamos vendo o mundo se dobrando diante das catástrofes apocalíptica que se tornam cada vez mais freqüente e não se ouve uma voz pelos programas de televisão ou rádio, e talvez até em muitos templos, a respeito deste assunto, como se ele não dissesse respeito a igreja.

Eu me reporto para os dias bíblicos quando os discípulos de Jesus se viram diante de uma situação bastante curiosa. Eles estavam diante de uma multidão que segundo os relatos de (Marcos 6: 34-44.) estava faminta e já estavam desfalecendo pelo caminho , havia crianças, mulheres... a situação era complicada.

Os discípulos estudaram a situação e tomaram uma decisão bem lógica sobre o assunto. Na ótica deles o correto seria despedir aquelas pessoas...

O que os motivou a tal decisão?

A hora avançada, já era tarde, logo seria noite. Se anoitecesse o problema seria maior.

Na verdade eles queriam se livrar daquela gente o mais cedo possível, pois a noite seria impossível despedi-los, e, assim eles teriam um incômodo quase sobre-humano. Imagine o leitor o que eles teriam que enfrentar em pleno deserto com aproximadamente 20 mil pessoas ( 5 mil homens, fora mulheres e crianças) querendo comida?

Não, era inconcebível! Vamos mandá-los embora.

E foi o que sugeriram a Jesus: despede a multidão...

Mas Jesus os ensinou algo: se alguém está perto de nós, e, se somos servos de Deus, o problema é nosso!

A igreja precisa entender isto. O PROBLEMA É NOSSO!

Ninguém pode lavar as mãos ou dizer as pessoas: sigam em frente.

A igreja precisa fazê-los parar, sentar e comer.

Jesus ensinou que quando temos alguém perto de nós, essa pessoa não pode voltar vazia.

- Daí -lhes vós de comer: disse o Senhor.

A visão de Deus para o homem é outra, se resolvermos somente o que pode ser resolvido com dinheiro, ou com recursos que Nos temos, não há milagre. Milagre está na intervenção de Deus, quando o homem não tem como resolver, é neste campo que devemos estar. Jesus multiplicou pausadamente aqueles pães. Eles deram as pessoas e logo faltou de novo, agora eles voltavam a Jesus, se reabasteciam e levavam de novo a multidão, até que todos comeram.

O que o mundo de hoje precisa, só Deus tem para eles, e o que Deus tem para eles está nas mãos da igreja. Se não fizermos nada nestes tempos de crises e medos, ninguém poderá fazê-lo.

Não vamos mandá-los embora, vamos acolhê-los, fazê-los sentar, e distribuir o que o senhor tem nos dado a cada dia

Deus nos abençoe

Rafi Dias   é pastor e escritor.  

Contato: [email protected]

Acesse:   www.rafidias.com.br

veja também