12 dicas para se tornar uma empresária falida

12 dicas para se tornar uma empresária falida

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 9:53

Você deseja   falir ? Evidentemente que não. Quem desejaria isso em sã consciência? Certamente ninguém.  

As consequências seriam evidentemente desastrosas, envolvendo complicações jurídicas de toda ordem e danos ao patrimônio pessoal, sem contar com a sensação de um trator passando por cima da sua autoestima empresarial.

Para abordar o assunto escolhemos uma forma pouco usual. Vamos correr na direção oposta da solução, mostrando justamente quais são as atitudes, métodos e práticas que podem transformar o seu sonho empreendedor em um pesadelo.

Observe:

1) Ao fechar o primeiro grande contrato, inunde a sua percepção de que de agora em diante tudo vai dar certo e passe a gastar por conta, tendo a certeza de que muitos outros virão.

2) Se você está começando e antes trabalhava em uma grande empresa como executiva, de forma alguma deixe de lado as comodidades de antigamente. Jamais comece a sua   pequena empresa sem uma boa secretária bilíngue, nunca se estabeleça em um endereço modesto com um pequeno espaço, e invista pesado na decoração.

3) Logo no início, independentemente do porte do seu negócio ou mesmo da necessidade, trabalhe duro para adequar a sua cultura empresarial aos modismos de gestão da ocasião. Persiga-os nas publicações especializadas, investindo tempo e dinheiro nisso.

4) Não se preocupe em ter um bom contador, e não perca tempo com a questão administrativa e documental.

5) Mantenha sempre um cego e exuberante otimismo, pois ser pragmática e cuidadosa representam comportamentos retrógados e conservadores que em nada representam os novos tempos de crescimento ininterrupto e progresso sem fim. Não peca o seu tempo avaliando os riscos, e deixe de uma vez por todas os pensamentos negativos para trás.

6) Reaja com   irritação , sempre que escutar um relato ou análise sobre determinado problema, que não coincida com a sua opinião.

7) Peça sugestões para os problemas e questões da empresa, mas ao escutá-las apoie apenas e exclusivamente aquelas ou aquela pessoa que expressou idéias que coincidam com as suas.

8) Fortaleça e promova única e exclusivamente, os colaboradores que lhe dirijam elogios, reconhecimento, aceitação e apoio como chefe.

9) No trato com seus colaboradores e ao transmitir instruções ou orientações, não seja prática ou direta. Adote uma comunicação oblíqua, difusa, holística e rarefeita. Abandone para sempre o hábito da objetividade.

10) Combata as atitudes e posicionamentos dotados de personalidade e senso crítico, promovendo sempre o "senso comum" e as "frases de efeito".

11) Não admita em nenhuma hipótese os   erros   que você mesma cometeu. Isso pode enfraquecer a sua liderança.

12) Desaprove com vigor aqueles que assumem os seus próprios erros, por mais honestos que sejam, afinal de contas o sua empresa nasceu para ser grande e por isso mesmo é um lugar para profissionais perfeitos.   A lista poderia ser mais longa e de um humor ainda mais ácido, mas se conseguir evitar as situações que descrevemos, estará dando um decisivo passo para a prosperidade e solidez do seu negócio.

Boa sorte.  

veja também