2º Semestre: Hora de recuperar o tempo perdido

2º Semestre: Hora de recuperar o tempo perdido

Atualizado: Quarta-feira, 19 Agosto de 2009 as 12

Quando o filho tira notas boas, tudo vai bem, mas, se não, o que fazer? Brigar? Colocar de castigo? Ou apoiá-lo nas suas dificuldades, procurando estabelecer parceria com a escola? As aulas estão de volta e quem não está indo bem tem menos de seis meses para conseguir recuperar e passar de ano.

Para Blenda Oliveira, psicóloga e diretora da Casa Movimento, não existe aluno que não gosta ou não quer estudar e sim aluno desmotivado e desinteressado pelos estudos. "Brigar não é produtivo neste momento, só vai criar mais revolta e reforçar negativamente. Além disso, o castigo também não resolve. O diálogo sincero é muito mais produtivo, levando ao crescimento as partes interessadas", conclui.

O pai deve procurar um psicólogo e/ou um psicopedagogo quando não há uma melhora das notas mesmo com uma recuperação paralela, ou seja, aulas de reforço oferecidas por muitas escolas. "Pais, professores e escola devem, juntos, acompanhar o desempenho escolar da criança, pois ela deve sentir-se amparada, sabendo que pode buscar ajuda quando precisar. Isto só contribuirá para elevar a auto estima e vontade de produzir cada vez mais", completa Blenda.

Uma avaliação de desempenho deve ser realizada continuamente, ou seja, ao mesmo tempo que vai passando conhecimento, o professor deve avaliar o desempenho, a atuação das crianças, através de atividades desenvolvidas em sala de aula. "Isto não exclui uma avaliação formal, a cada mês ou bimestre", diz a psicopedagoga da Casa Movimento, Darcy Tereza Stefanini.

Um semestre é suficiente para o aluno conseguir superar as dificuldades. "Desde que ele tenha todo o apoio acima citado, com incentivo e colaboração no que for necessário, por exemplo, para fazer a lição de casa. Assim, a criança sente-se amparada para chegar com bons resultados ao final do ano letivo", explica Blenda.

veja também