6 erros que acabam com suas economias

6 erros que acabam com suas economias

Atualizado: Terça-feira, 27 Abril de 2010 as 12

1. Ser fiadora de amigos e parentes

Quando você é fiadora, torna-se responsável pelo pagamento do aluguel se o inquilino não pagar. ''E ainda terá de arcar com todos os custos que o contrato prevê'', adverte a consultora financeira Cristiane Lazotti, autora do livro 'O que Há na Bolsa da Mulher Inteligente?' (Ed. Matrix, R$ 24). Antes de aceitar tal proposta, pense: vale a pena assumir riscos por outra pessoa?

2. Emprestar dinheiro para a família

Por que você acha que as instituições financeiras cobram juros sobre os empréstimos que fazem? Além do lucro e do risco de nunca mais ver a grana, elas sabem que dinheiro desvaloriza bem rápido devido à inflação. Pense nisso: o dindim que vai receber dificilmente terá juros. Por isso, acabará valendo menos do que na época do empréstimo, fora a possibilidade de você jamais reaver o dinheiro! Não tenho medo de magoar as pessoas. Lembre-se que família e negócios não se misturam, até para não deixar a relação estranha se algo chato ocorrer.

3. Não ficar de olho no seu banco

É importante saber direitinho qual a sua ''cesta'' de serviços bancários - a quantos extratos tem direito, quantos saques e transferências, entre outras coisas. Assim, evita gastar além da conta e ter de pagar mais para o banco. Caso tenha direto a vários serviços que não usa, renegocie o pacote com seu gerente. Melhor ainda se houver dinheiro investido ou ofertas de concorrentes - use como argumentos a seu favor! E a cada semana confira seu extrato. Saiba quanto possui para não extrapolar nos gastos! Além disso, conheça os juros do cheque especial (geralmente são bem altos, cerca de 7,3% ao mês). É uma informação assustadora, que põe a gente mais atenta ainda para não deixar a conta negativa!

4. Escolher errado seu cartão de crédito

A primeira coisa que PRECISA fazer é ter apenas UM cartão de crédito. Isso vai gerar grande economia de taxa de anuidade! Depois, deve conhecer a taxa de juros dele caso seja necessário parcelar alguma fatura. Ligue para a empresa que lhe forneceu o cartão e peça pontos ou milhas; assim, você ganha algo em troca de seus gastos. Ah, outra boa dica é colocar sua fatura em débito automático para nunca perder a data de vencimento e ter de pagar juros. Só não se esqueça de garantir que a data de vencimento do cartão coincida com dia que recebe seu salário, o.k.?

5. Comprar a prazo sem ter investimentos

Quem se acostuma a fazer compras parceladas sofre um bocado na hora de parar. Mas vale propor-se uma pequena mudança de hábito: em vez de gastar a grana com produtos que talvez durem até menos do que as dez ou 12 prestações que exigirão, você coloca na poupança o dindim que equivaleria à parcela de cada mês. Aí, quando tiver o montante necessário para adquirir o objeto do seu desejo, poderá fazê-lo à vista, barganhando um desconto. Ou seja, pagará menos pelo seu sonho!

6. Viajar sem programar os gastos antes

Sempre programe seus gastos, até mesmo naquelas pequenas viagens de fim de semana. Outra práica importante: levar em dinheiro a quantia que pretende gastar - e só usar cartão de crédito ou débito em emergência. Assim, você se programa para gastar apenas o planejado. Dentro dessa grana, contabilize combustível, pedágio, passagens e passeios que pretende fazer.

por Lígia Menezes

veja também