A dor do término de um namoro

A dor do término de um namoro

Atualizado: Segunda-feira, 25 Julho de 2011 as 9:29

Na maioria das vezes, não é fácil romper um compromisso de namoro ou noivado sem que ambos se machuquem. Quem recebe a notícia do rompimento nunca se sente à vontade diante da situação. Por mais madura que seja a pessoa, parece que o mundo dá uma desabada em cima da sua cabeça.

Infelizmente, muitos já sofreram ou têm sofrido os efeitos de um sentimento não correspondido. O perigo, no entanto, aparece na fase posterior, quando a pessoa, muitas vezes, se encontra carente e busca suprir o amor que não consegue encontrar em si mesma. Esse nunca é um período aconselhável para se envolver com outra pessoa. Todo novo relacionamento iniciado nessa fase corre sérios riscos de não dar certo. É importante, antes de se envolver, questionar as verdadeiras intenções do coração, pois um desejo muito comum nesse período é somente preencher o vazio de carências com um prazer efêmero, o que aumenta ainda mais a instabilidade emocional.

Muitos namoros e noivados são arrastados durante meses e anos porque a baixa auto-estima de uma das partes faz acreditar que pior seria se não tivesse a companhia de alguém.

Deus jamais pode abençoar uma relação em que uma pessoa que teme perder a companhia da outra se sujeita ao menosprezo e a maus-tratos do(a) companheiro(a).

Se um casal de namorados não se entende quando solteiro, as perspectivas de se entenderem após o casamento são mínimas.

É muito importante tomar coragem para romper um relacionamento na hora certa. Esperar que o outro tome a iniciativa de abandonar a relação, deixando as coisas chegarem às últimas conseqüências, nunca é a decisão mais correta.

veja também