A escolha do transporte escolar

A escolha do transporte escolar

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 4:47

Levar e pegar os filhos na escola é uma tarefa que muitas mães são obrigadas a delegar. E a escolha do transporte escolar requer todo cuidado. Afinal, trata-se de uma carga muito preciosa. Fique atenta, portanto, a todos os detalhes e gaste um pouco mais de tempo para escolher muito bem o prestador do serviço que vai garantir a segurança e o bem-estar do seu filhote. Veja as dicas!

Começando pelo básico

Escolas que não possuem frota própria de transporte escolar podem ter uma lista de transportadores (terceirizados ou sem vínculo com o colégio) cadastrados pela instituição de ensino. Por isso, peça indicação à direção da escola. Ou então busque referências com outros pais, com o Sindicato dos Transportadores de Escolares e com o departamento de trânsito (DETRAN) local.

Você pode – e deve – ligar para o DETRAN da sua região para conferir se o veículo e o motorista têm permissão para operar o serviço de transporte escolar. Além disso, a autorização do Detran deve estar afixada na parte interna do veículo escolar, em local visível – verifique se ela existe e se está atualizada.

Cabe aos responsáveis pela criança, ainda, verificar se o veículo está em dia com todos os itens de segurança.

Transporte seguro

Veja como os veículos utilizados para transporte escolar devem ser equipados. As informações são dos Sindicatos dos Transportadores de Escolares.

Lotação: deve haver, no veículo, informação clara sobre a capacidade de passageiros permitida pelo fabricante. É proibido (e perigoso) transportar crianças em pé. E atenção: crianças abaixo de 7 anos devem ter assentos de segurança específicos para a idade.

Velocidade: é obrigatória a existência e uso do aparelho de controle de velocidade, o tacógrafo.

Extintor de incêndio: deve ficar na frente do veículo, do lado do passageiro, e ter capacidade mínima de 4 Kg.

Cinto de segurança: é preciso haver um para cada passageiro. Todos devem viajar sentados e com os cintos afivelados.

Placa vermelha: atesta que o veículo está cadastrado no DETRAN como sendo de uso comercial.

Identificação: faixa amarela horizontal nas laterais e na traseira do veículo, com “ESCOLAR” escrito em preto.

Inscrição: o número de inscrição do serviço de transporte escolar, dado pela prefeitura, deve estar visível nas laterais do veículo.

Luzes: cheque a existência de lanternas de advertência nas extremidades das partes superiores dianteira e traseira do veículo.

Mais detalhes importantes

- Certifique-se de que o motorista tem habilitação para fazer transporte escolar e seja maior de 21 anos de idade. Na carteira de motorista, a categoria mínima é D. Peça para que ele apresente o certificado de conclusão do curso de direção defensiva e a carteira de transportador escolar, bem como os documentos de licenciamento e vistoria municipal e estadual do veículo.

- Avalie as condições gerais do veículo. Veja se lataria, pneus e bancos estão em bom estado de conservação. A higiene também é importante. Desleixo com esses itens pode indicar que o condutor é desatento com outras questões também.

- Para que o transporte dos alunos seja mais seguro, o ideal é que o veículo tenha, no máximo, sete anos de uso. E é obrigatório que ele tenha seguro contra acidentes.

- É interessante contratar um transporte que conte, além do motorista, com um monitor que fique atento à segurança das crianças no veículo. Esta pessoa evita, por exemplo, que os pequenos coloquem mãos e a cabeça para fora da janela, que se levantem dos assentos com o veículo em movimento e que façam brincadeiras perigosas. Além disso, ajudam a manter o material escolar em local apropriado, para não comprometer a segurança durante o trajeto.

- Observe como o motorista e o(s) monitor(es) tratam as crianças. Um bom entrosamento é um ponto positivo, porque evita confusões durante o trajeto. Aproveite para pegar o nome completo, RG, CPF e telefone do motorista / monitores, bem como para deixar seu contato com eles também. Em caso de qualquer problema, há como vocês se comunicarem.

- Conheça o trajeto feito pelo transporte escolar. Além disso, fique atenta à área de embarque e desembarque das crianças. Não permita que sejam feitos no meio da rua. O correto é somente pelo lado da calçada e com a supervisão de um adulto. Estas orientações constam no livro “Crianças e Adolescentes Seguros”, da Sociedade Brasileira de Pediatria, editado pela Publifolha.

veja também