A igreja e o espaço para os adolescentes

A igreja e o espaço para os adolescentes

Atualizado: Segunda-feira, 6 Julho de 2009 as 12

Simei Gonçalves

[email protected]

Igreja e adolescentes parecem dois termos que nem sempre inspira união. Felizes são aqueles que já se encontraram em uma determinada família de Deus e sentem-se bem fazendo parte delas.

Diferente disto, as queixas vão desde falta de programações apropriadas a falta de compreensão e olhos para os adolescentes.

Como é o seu relacionamento com sua comunidade? Você é visto como alguém em obras, alguém em transição, alguém que quer experimentar coisas novas e diferentes? Alguém que se cansa da rotina facilmente que quer enfrentar desafios e obstáculos mesmo sem estar preparado pra ambos? Ou é visto como o "aborrescente" que mais atrapalha do que ajuda?

Isto é uma possibilidade e uma pequena parcela do quanto especial é o adolescente; portanto merece atenção também especial.

Por outro lado está uma outra questão que poucos atentam pra ela, embora faça parte da vida comum e cristã de milhares de pessoas que freqüentam uma determinada denominação. Saber o que é realmente a igreja.

Par compreender a relação entre a igreja e o adolescente é fundamental que se defina corretamente cada um deles.

Quase oitenta por cento dos cristãos associam a igreja ao templo e até já se habituaram a dizer: "Eu vou a igreja" . Eu e  você já usamos esta expressão várias vezes por certo. É exatamente nesta associação incorreta que surgem as indiferenças e complicações entre a igreja e o adolescente.

Igreja é um grupo de pessoas imperfeitas, que professam a mesma fé, que compartilham da mesma esperança, crêem num mesmo Senhor, num só batismo e que se reúnem para adorar a Deus e propagar seu nome ao mundo.

Igreja não são quatro paredes, nem atividades, nem programações, nem cargos,nem funções exercidas; quanto menos clube social ou lugar de encontro de amigos. Jesus ao morrer na cruz não derramou seu sangue por estas coisas, mas por vidas que necessitam de médicos como Ele mesmo disse. Vidas enfermas pelo pecado, sujeitas a imperfeições e falhas e que precisam estar a seus pés para melhorarem a cada dia.

Pensando assim se torna mais fácil compreender o porque de tantas indiferenças entre as muitas comunidades e os adolescentes, em muitos falta esta compreensão. Há adolescentes confundindo a igreja e igrejas não definindo o adolescente como deveria.

Se ambos olharem pra si como vidas dependentes de Deus, e amadas por Jesus haverá espaço suficiente para conviverem no exercício da fé cristã; uma vez que ambos são igreja.

veja também