A tecnologia afeta a sua família?

A tecnologia afeta a sua família?

Atualizado: Quarta-feira, 19 Maio de 2010 as 9:26

A tecnologia afeta a sua família? Recebi como "Sugestão de tema" de Savannah uma pergunta que achei muito interessante pois, quando o assunto é tecnologia, encontramos duas vertentes bem definidas, que caminham em paralelo, quando na verdade deveriam ser "uma única reta" tendo conhecimento dos prós e dos contras deixando que a tecnologia habite, de forma favorável, o cotidiano da família.

Se olharmos um pouquinho para trás, lá na década de 20, o rádio era a única distração das noites brasileiras. Charlie Chaplin proporcionava lazer no cinema e o Gramofone servia de fundo sonoro para os encontros amorosos.

Hoje temos todas estas opções e mais tantas outras na palma da nossa mão e no horário que nós mesmos estabelecemos.

A comunicação, a interação, o fator distância, tempo e espaço integram as atividades cotidianas  da geração moderna através do uso da tecnologia contribuindo no trabalho, lazer, consumo, comodidade e imediatismo.

A tecnologia habita o cotidiano familiar desde que se acorda até o momento em que se vai dormir, porém é preciso que se desenvolva o equilíbrio e que se valorize o convívio e o diálogo em família, com os amigos, no trabalho e no lazer.

Muitas pessoas reclamam dizendo que a tecnologia acabou com o convívio familiar, porém não é culpa da tecnologia e sim de quem a usa. Se houver um bom senso e se a pessoa souber administrar o seu uso, dá perfeitamente para haver um sincronismo e um convívio harmonioso entre a família e a tecnologia.

A verdade é que a tecnologia veio para ficar e não sabemos mais viver sem ela. Vou dar um exemplo bem simples, que acredito já tenha acontecido com a maioria das pessoas, que quando ao sair de casa percebe que esqueceu o celular, volta para buscá-lo, esteja onde estiver, pois ficar sem o celular fora de casa dá uma sensação de falta de proteção, de incomunicabilidade, de impotência. E, no entanto, eu mesma, vivi boa parte da minha vida sem usar o celular, pois ele ainda não existia. Hoje, não vou a lugar algum sem tê-lo junto comigo.

Assim sendo, quanto a pergunta feita no título: A tecnologia afeta a sua família? Eu respondo que a tecnologia afeta positivamente a minha vida em família. Não consigo me imaginar vivendo sem o uso da tecnologia, porém momentos de integração e convívio familiar são tão valorizados quanto o uso da tecnologia.

E você? Qual a sua opinião a respeito?

Cybele Meyer: mãe, educadora, blogueira, pós-graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional, e em Docência do Ensino Superior e tutoria em Docência em Ensino a Distância

veja também