A tentação do supérfluo

A tentação do supérfluo

Atualizado: Quarta-feira, 13 Janeiro de 2010 as 12

Primeiramente, já quero soltar uma pergunta de cara: Você gasta muito com supérfluo? Bem esta é uma pergunta um pouco injusta, eu sei. Afinal o que é supérfluo para uns pode não ser para outros. Apesar disso, tenho certeza que sua resposta foi sim.

Quem nunca foi ao supermercado e encheu o carrinho de guloseimas das mais diversas? Pois é, sendo bom ou não, o supérfluo geralmente agrada aos nossos olhos mas é certo que exige bastante do nosso bolso.

A situação econômica que nosso país vive atualmente, não é tão ruim quanto a do passado, mas ainda não pode ser considerada estável. Por isso é tão importante economizar e vigiar.

O exemplo do supermercado é um dos diversos que podemos visualizar. Quantas vezes nos pegamos fazendo dívidas desnecessárias. É importante perceber que temos necessidades básicas e que estas são mais importantes do que agradar aos olhos.

Não quero dizer que não podemos comprar coisas que nos agrada, ou que sonhamos ter. O que precisamos é analisar os nossos sonhos de consumo.

Por exemplo, vamos supor que você tenha decidido que irá comprar um aparelho de TV. O segundo passo deve ser levantar questionamentos a respeito da possível compra. Por exemplo: "Será que preciso de uma TV nova? Será que não vou comprar por modismo? Será que só me interessei porque vi alguém comentar que comprou ou porque achei o anúncio atraente?"

Se pensarmos bem antes de tomar qualquer decisão, não só evitaremos de nos endividar como também  evitaremos de inclusive pecar. Não podemos ser avarentos. Deus é muito claro enquanto a isso:

"Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui." (Lc 12.15).

"Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei." (Hb 23.5).

"E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (2Pe 2.3).

"O que agir com avareza perturba a sua casa, mas o que odeia presentes viverá." (Pv 15.27).

Portanto irmão, que sejamos mais cautelosos em nossas compras e em nossa relação com o que é material. Que possamos compreender o que está agradando a Deus e o que está agradando aos nossos olhos. Pois tenho a plena convicção de que o Senhor quer que tenhamos coisas boas, mas que ele seja aquele que vai nos direcionar até mesmo na hora de adquirir algum bem.

Que o Senhor continue nos abençoando e até a próxima!

Por Vanessa Freitas

veja também