A terapia do cartão de crédito

A terapia do cartão de crédito

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 10:10

A compensação é um dos comportamentos típico da estrutura de defesa do ego, bastante comum na psicológica feminina. As mulheres, por serem mais vaidosas, buscam por afirmação e, por isso, gastam mais. Mas esse conflito também pode estar ligado à falta de prazer no sexo.  

A maioria de nós já deve ter ouvido a frase "vou ao shopping para fazer minha terapia do cartão de credito". Bem comum na sociedade, a atitude parte geralmente das mulheres, que, muito diferente dos homens, adoram passar horas andando de lá pra cá dentro do shopping. Um comportamento típico da estrutura psicológica feminina - gastar, gastar e gastar.  

O psicólogo Alexandre Bez, especializado em ansiedade e síndrome do pânico pela Universidade da Califórnia - UCLA, e relacionamento pela Universidade de Miami, na Flórida, explica que o ato compulsivo do ser humano se encaixa dentro dos 16 tipos de mecanismos de auto-defesa da estrutura do ego, dentre eles a compensação. Um ato inconsciente, que momentaneamente causa prazer e satisfação, mas que não proporciona nada além disso.  

Por que gastar o que pode e o que não pode?  

Todo ser humano passa por problemas durante sua vida. Inconscientemente, procura compensar esses problemas em algo que lhe dê prazer. Ou seja, ações inconscientes que diminuem a ansiedade ou a angústia, tendo como fator desencadeante, por exemplo, um namoro ou casamento desgastado, problemas no trabalho, falta de dinheiro, impossibilidade de realizar um grande sonho.  

O ego (responsável por nossa estrutura de personalidade),quando passa por algum conflito, desestrutura a pessoa, levando a ter atitudes que visam somente a satisfação, dando origem ao que os psicologos chamam de mecanismo de compensação.  

"A compulsão por gastar, nas mulheres, muitas vezes está ligada ao prazer no sexo. Em casais que a relação sexual não anda bem ou em que o prazer é quase nulo, é comum que elas procurem "resolver" esse problema de carência na loja mais próxima", explica Bez.  

Dicas para se manter longe das dívidas  

Afaste a tentação. Não adquira cartões de crédito. Eles estimulam o gasto e criam a falsa impressão de se tem muito dinheiro. Tenha alguém de confiança para cuidar de sua conta bancária, que consiga alertar para gastos excessivos e desnecessários Tente se policiar, analise se a aquisição é realmente necessária Mantenha somente uma pequena quantia de dinheiro na carteira. Procure não entrar em financiamentos com muitas parcelas e assumir dívidas. Ao final do mês, elas irão se acumular e o dinheiro poderá faltar. Quando a tentação surgir, ligue para os amigos e faça ações simples que lhe distraiam, como pintar, conversar ao telefone, ver um filme. Para as mulheres,uma dica coringa: pelo menos uma vez por mês coloque o guarda-roupa a baixo, assim lembrarão quantas peças possuem e podem aprender combiná-las entre si.  

veja também