Ai, que preguiça!

Ai, que preguiça!

Atualizado: Terça-feira, 5 Janeiro de 2010 as 12

A definição mais simples de preguiça é: quando alguém que tem condições físicas de realizar tarefas prefere ficar sem fazer nada por longos períodos. Por isso mesmo, chamar uma pessoa de preguiçosa chega a ser ofensivo. Mas há muitos fatores escondidos atrás de tal indisposição. Ela pode ser sintoma de depressão, uma vez que a apatia - vontade de se desligar do mundo e perda da disposição para qualquer atividade - é facilmente confundida com a preguiça. Além disso, apneia do sono, anemia, insônia e hipotireoidismo podem estar camufladas pela moleza.

Cada um tem seu ritmo

As pessoas são diferentes e reagem diante das situações conforme a própria personalidade. Por isso, se sua amiga demora para pegar no tranco de manhã, por exemplo, não significa que ela seja preguiçosa. "Cada ser humano tem um ritmo. São traços que a gente não modifica", diz Alfredo Salim Helito, clínico-geral do Hospital Sírio-Libanês. Agora, quando o comportamento de alguém muda - seja a pessoa calma ou agitada , aí, sim, pode haver a preguiça. "Alguns exemplos são falta de vontade de fazer qualquer coisa, perda de concentração, sono ou estresse", diz ele.

Não se culpe se estiver com preguiça

Há dias em que o cansaço é tão intenso que você simplesmente não quer sair da cama. Mas não fique com remorso. "Em um mundo acelerado, a preguiça é um instrumento de sobrevivência que pode ajudar na reorganização da sua vida", diz a terapeuta Luciane Gerodetti.

... mas não exagere

Se você sempre sente preguiça, algo está errado. Repare se não usa isso como fuga para deixar de fazer certas atividades chatas. É o seu caso? Então, repense o quanto está feliz com seu trabalho e busque formas de fazê-lo de maneira mais apaixonada. "Quando fazemos algo que gostamos, provavelmente não teremos crises de preguiça", diz a terapeuta. Se não pode mudar de vida, busque uma atividade extra que a entusiasme.

Dicas para acabar com a preguiça

Veja algumas formas de driblar a indisposição

Preguiça ao acordar? Previna-se

- Tenha uma boa noite de sono.

- Comece o dia alongando todo o corpo.

- Faça um esforço para estar sempre de bom humor.

Livre-se dela durante o dia

Um dos melhores jeitos de se livrar da preguiça é imitar um gatinho. "Vale se espreguiçar bem, esticar os braços, os punhos, o cotovelo, alongar a musculatura, as costas, as pernas", diz Gil Lúcio Almeida.

Assuma o controle

Quem está ocupado durante o dia raramente sente preguiça. Então, o primeiro passo é analisar sua rotina para fugir da inatividade. Importante também é traçar metas e objetivos para você saber onde deseja chegar e, assim, fazer de tudo para chegar lá. "Essa postura deve ser ensinada às crianças para evitar que elas se tornem preguiçosas ao crescerem", diz a terapeuta ocupacional Danielle dos Santos Cutrim Garros.

Da onde vem a minha preguiça?

O próprio organismo tem reações que são confundidas com preguiça

São os hormônios

O nível do cortisol, hormônio que dá um ritmo acelerado do corpo, é mais elevado pela manhã e diminui no final do dia. Isso também contribui para que você se sinta cansada no fim do expediente.

Ah, o sol...

Sabe aquela moleza que aparece em dias quentes? A explicação: "Quando está calor há uma vasodilatação no corpo, que resulta em um relaxamento forte", diz Gil Lúcio Almeida, presidente do Crefito-SP (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de São Paulo).

Feijoada? Melhor não!

A preguiça inevitável após o almoço é, na verdade, uma sonolência que surge depois que boa parte do sangue vai para o aparelho digestivo. E quanto mais pesada a refeição, pior será. Dica: coma alimentos leves antes de trabalhar ou estudar.

Por Belisa Rotondi

veja também