Alta costura: como funciona o mercado de luxo

Alta costura: como funciona o mercado de luxo

Atualizado: Quinta-feira, 12 Novembro de 2009 as 12

Com certeza você já escutou falar sobre alta costura, mas certamente não entende o que esse termo significa. A alta costura é resultado de pesquisa comportamental e muito trabalho industrial. Afinal, as peças tornam-se obras de arte desenhadas e produzidas por grandes artistas.

Segundo a estilista Aninha Pasternak, o termo alta costura foi criado a partir de um costureiro inglês, Charles Fredéric Worth, radicado em Paris, na Rue de La Paix, entre os anos de 1857 - 1858. Em plena revolução Industrial, ele desenvolveu um modelo de negócio onde  modelos inéditos e sob medida eram feitos inteiramente a mão para suas clientes.

Como funciona...

Na França, o termo é protegido juridicamente pela Câmara Sindical de Alta Costura, fundada em 1868, para ser uma Maison de alta costura, deve-se seguir padrões rígidos. A peça deve ser inteiramente artesanal, feita por profissionais altamente qualificados. Além disso, a marca deverá ter uma maison em uma região específica de Paris.

Pelos altos custos e pela dificuldade de manter as casas de alta custura, atualmente a lista de nomes ficam por conta de: Adeline Andre, Chanel, Dior, Dominique Sirop, Ungaro, Givenchy, Jean Paul Gautier e Jean Louis Scherrer. Lacroix que faz parte da lista, este ano  pediu concordata. Existem também as maisons correspondentes, como  as italianas Armani e Valentino. Todos devem fazer lançamento ao menos duas vezes ao ano, com uma quantidade determinada de looks.

Para manter os lucros e o alto rendimento financeiro, os grupos de alto luxo ganham milhares de milhões de euros sustentados com os subprodutos das maisons: perfumes, óculos, bolsas, maquiagens, pret a porter...

veja também