Beleza e paz contagiantes

Beleza e paz contagiantes

Atualizado: Quinta-feira, 10 Abril de 2008 as 12

Beleza e paz contagiantes

 Pesquisando a respeito do modelo de vida espiritual que a mãe pode dar para os filhos, vemos que Noemi e Rute são dois exemplos maravilhosos. Noemi era sogra de Rute, e dela ouviu o seguinte:

"...Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada; faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti." Rute 1.16,17

A presença de Deus na vida de Noemi era contagiante, e Rute se sentia bem ao seu lado. As suas palavras ardiam como fogo e a sua confiança em Deus era total. Rute passou a crer no Deus de Israel porque Noemi lhe transmitiu vida, certeza, fé, fogo ardendo no seu coração, mesmo diante das dificuldades.

Posso até imaginar as horas que sogra e nora passavam juntas, falando das grandezas de Deus, dos milagres acontecidos nos dias de seus pais...

De como Deus guiava o Seu povo pelo deserto; do suprimento de maná, que caía do céu para alimentar a multidão; da água para matar a sede e da obediência dos judeus em seguirem viagem quando a nuvem se levantava (Êxodo 13 e 14).

Mesmo com a morte do marido e dos dois filhos, Noemi agiu a sua fé. Ela consentiu que a sua nora Rute, que, logicamente, era também viúva, viesse a se aproximar de Boaz, um homem de Deus, que, com certeza, iria abençoá-la.

Rute imediatamente se prontificou em trabalhar na lavoura, para não deixar faltar o pão, demonstrando ser uma mulher sábia, trabalhadora, dedicada, fiel, bondosa e digna de crédito.

Boaz teve a confirmação de tudo o que o povo falava a respeito do procedimento de Rute e do seu zelo para com a sogra, que soube superar a solidão; e na falta do marido, sem ter como se sustentar, voltou para a sua terra, agindo, assim, a sua fé no Deus que conhecia.

Rute escolheu seguir Noemi, dizendo que o povo dela era o seu povo, porque reconheceu que Deus andava no meio daquele povo, e também queria servir Àquele que havia feito sua sogra forte e inabalável na fé.

Você pode observar, no final do livro de Rute, que ela e Noemi foram abençoadas porque permaneceram na fé. Porque agiram, Deus pôde defendê-las, guiá-las e honrá-las, pois Rute se casou com Boaz, de quem teve um filho, e da geração deste nasceu o Senhor Jesus, o Salvador.

Querida amiga, que a sua família e os seus amigos possam falar o mesmo que Rute: "...o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus." (Rute 1.16). E, assim, mais e mais vidas possam ser alcançadas para o Reino de Deus, através do seu exemplo de vida e de vitórias.

* Capítulo retirado do livro Finas Jóias, de Ester Bezerra

Via: Agência Unipress Internacional 

veja também