Brincadeiras na água refrescam e estimulam sentidos

Brincadeiras na água refrescam e estimulam sentidos

Atualizado: Terça-feira, 18 Janeiro de 2011 as 4:49

Neste calor, as crianças tendem a ficar bem mais incomodadas que nós. Impaciência e irritação são frequentes para essa turminha. Então, que tal colocar os pequenos em contato com a água? "A água é velha conhecida como uma ótima ferramenta para o desenvolvimento da criança. O bebê já é adaptado ao meio líquido na barriga da mãe, onde já começam a fazer movimentos", diz a psicopedagoga Tânia Cristina Oliveira.

Os exercícios feito dentro da água trabalham todas as partes do corpo e auxiliam o desenvolvimento cerebral. A natação ajuda no relaxamento muscular, traz alívio das dores musculares, melhora a postura e ainda favorece a orientação espaço-temporal da criança.

Além disso, há os benefícios do desenvolvimento social, pois as atividades ajudam na capacidade de enfrentar desafios e de se integrar com outras crianças ou com as mães, no caso das aulas em que há acompanhamento.

Além da piscina

O sentidos também saem ganhando. "O tato e a audição acabam aguçados em contato com a água, principalmente a partir dos dois anos de idade", diz a psicopedagoga. E não precisa restringir as crianças às aulas de natação; estimule brincadeiras com água: vale uma piscina pequena, tanque, deixar brinquedos no local do banho e até mesmo um banho de mangueira e ensinar as crianças a regar as plantas. Mas evite a famosa guerra de bexigas d?água que pode machucar e deixar hematomas, e certifique-se da profundidade da piscina, sempre supervisionando a criança.

É bom lembrar-se do gasto de água, impondo limites ao tempo da brincadeira para não ter sustos com a conta de água - o que pode ser uma forma de educar as crianças para que saibam economizar.

Na praia

Para quem vai à praia, exercite a criatividade, levando o baldinho para estimular a brincadeira com areia, pois fazer castelinhos e brincar com moldes de plástico ajuda na coordenação motora. Nas brincadeiras no mar, alerte a criança para jamais engolir a água, que pode trazer viroses e infecções bacterianas graves.

Água que tranquiliza

Além de divertir, a brincadeira com água faz bem para as crianças muito agitadas, pois costumam ter um efeito tranquilizador, que em longo prazo ajuda na concentração, sendo usado por alguns psicólogos e pedagogos no tratamento de hiperatividade. "Para crianças muito agitadas, recomenda-se a ofurôterapia, que consiste em um banho de cerca de 20 minutos, com água a 36ºC em um recipiente similar ao tradicional Ofurô japonês. Também é ideal para bebês que choram sem parar, se recusam a mamar ou são muito agitados. Podem ser feitos banhos de imersão em casa com o auxílio dos óleos essenciais específicos", diz Tânia.

Brincadeiras na piscina

Quando surgir a oportunidade de estar em uma piscina, siga essas dicas da Aqua Brasil, empresa responsável pela formação de instrutores, para fazer a festa e se refrescar com brincadeiras educativas! Elas estimulam o raciocínio lógico, a agilidade e a capacidade de mergulho.

Moedas Aquáticas

Divida as crianças em dois grupos, que deverão começar fora da piscina. Lance na piscina moedas de diferentes valores. O primeiro jogador deverá mergulhar e buscar a maior soma dos valores das moedas num tempo de 45 segundos. Ao término de cada jogador, faz-se a contagem dos valores e lança novamente as moedas à piscina. No final, vence quem conseguir o maior valor conquistado.

Caça-números

Distribua vários números de E.V.A. de um lado da piscina. Realiza-se uma conta, por exemplo 3x5. Dado o sinal, o primeiro de cada equipe irá buscar o resultado, vence quem chegar primeiro e com o resultado certo.

Pinguins na água

Distribua uma bola inflável para cada jogador em uma piscina rasa ou no mar piscina rasa. Dê o sinal para que comece a corrida, cujo objetivo é chegar à linha de chegada andando com a bola entre os joelhos. Se algum jogador perder a bola pelo caminho, voltará à saída e começará de novo. Ganha o jogador que chegar primeiro.

Jogo do Bob Esponja

O grupo é dividido em duas equipes, dispostas em fila próximas à borda da piscina. O primeiro jogador deverá estar com uma esponja na mão, posicionado de frente a uma tigela que estará na borda da piscina. Ao sinal do recreador, o jogador levará a esponja molhada até a tigela, apertando-a e desejando toda a água nela contida. Passa-se a esponja para o próximo jogador, e assim sucessivamente. Quando todos os jogadores das equipes passarem pela esponja, verifica-se qual tigela tem mais água, que vence. Como variação pode utilizar as camisetas em vez das esponjas.

veja também