Chegando atrasado no trabalho? Cuidado com as suas justificativas

Chegando atrasado no trabalho? Cuidado com as suas justificativas

Atualizado: Segunda-feira, 30 Novembro de 2009 as 12

Chegar atrasado no trabalho é algo normal, que já aconteceu pelo menos uma vez com todos os profissionais. Há quem abuse disso, com atrasos frequentes, porém, também há aquelas pessoas que raramente chegam após o horário, e, quando o fazem, têm um motivo completamente justificável para isso.

Mas para um gestor que escuta diversas razões para um atraso, muitas delas acabam gerando desconfiança, principalmente para o caso dos profissionais que sempre chegam mais tarde. Segundo a consultora da Career Center, Marisa da Silva, no Brasil, as pessoas costumam recorrer mais aos motivos de saúde.

"Justificativas como 'fui ao médico' ou 'estou com um parente doente' são as campeãs, mas, quando é mentira, a pessoa corre um risco, já que a empresa pode exigir um atestado", diz.

Tolerância das empresas

Marisa lembra que as empresas costumam ter uma tolerância para o atraso, que varia de acordo com a cultura de cada uma. "Há aquelas que já descontam do salário os cinco minutos de atraso, mas há outras mais flexíveis, que permitem que a pessoa reponha. Nessas, a média de tolerância é de 15 a 30 minutos", explica.

Para a consultora, o profissional precisa entender a cultura da empresa e saber qual é a tolerância, para se adequar a ela, até mesmo porque muitos atrasos podem acabar gerando demissão.

Desculpas esfarrapadas

Acostumados a ouvir justificativas pelos atrasos, muitos gestores são cético com elas. Essas dúvidas têm uma razão. Uma pesquisa feita pela entidade americana Career Builder indicou que 24% dos funcionários preferem dar uma desculpa a dizer a verdade.

Além disso, o estudo mostrou algumas desculpas absurdas que chefes e gestores já escutaram, como "tenho amnésia temporária e não lembrei que tinha que trabalhar", ou "o caminho até o trabalho foi fechado para que uma caravana presidencial passasse".

Apesar dessas desculpas esfarrapadas, o motivo principal apontado pelos participantes para chegar atrasado foi o trânsito (32%), algo que também faz parte do cotidiano dos brasileiros das grandes cidades. Outros 7% indicaram que o fato de terem de preparar os filhos para ir a escola é o principal motivo para perderem a hora.

Por: Roberta de Matos Vilas Boas

veja também