Ciúmes da babá? Calma, esse tipo de sentimento é normal

Ciúmes da babá? Calma, esse tipo de sentimento é normal

Atualizado: Segunda-feira, 16 Agosto de 2010 as 11:02

Ela cuida de seu filho, alimenta, dá banho, troca a fralda, brinca, passeia, coloca para cochilar, não esquece o horário do remédio e dá aquele abraço quando a criança começa a chorar... O carinho entre a babá e seu filho é recíproco e tudo parece estar certo, mas... Você está com ciúmes! Calma, isso não é nenhum bicho de sete cabeças. É normal esse tipo de sentimento, segundo especialistas.

Destacamos algumas dicas para não ser uma mãe tão ciumenta.

"Ele gosta mais dela!"

Na maioria dos casos, a babá passa a maior parte do tempo com as crianças - e a carga horária das mães acaba sendo muito pequena. É natural que os pequenos tenham uma cumplicidade maior com a pessoa com quem ficam mais durante o dia, mas isso não diminui a importância da figura materna.

Apesar de mãe saber que é insubstituível, ninguém é de ferro e é comum sentir ciúmes. Pensamentos como: "Será que meu filho gosta mais dela do que de mim?", "Será que eu ainda tenho importância?" podem surgir para atormentar seu sono.

"A mãe sente ciúmes da babá por medo que ela tome seu lugar", explica a psicoterapeuta Heloisa Yoshida. Essa situação não tem a ver com a criança em si, mas com as questões emocionais da mãe, que se sente excluída.

Bom sinal

Se seu filho demonstra que gosta da babá, entenda isso como um bom sinal. Significa que você agiu como boa mãe e fez uma boa seleção. A babá é uma figura de cuidados e se há carinho na relação dos dois é porque ela realmente cuida e gosta de seu pequeno.

Ao contrário de pensar em coisas drásticas, como demissão, você deve relaxar e ficar feliz. Foi o que a Camila Bandeira Cavalcante, mãe da Gabriela percebeu. "Confesso que já senti ciúmes da minha babá, mas hoje tudo o que mais quero é que ela e minha filha sejam mesmo muito unidas. A proximidade entre as duas revela que minha filha é bem tratada e amada".

Na hora de contratar, a psicoterapeuta Heloisa Yoshida explica: "A babá ajuda a mãe a conquistar o que ela deseja na educação dos filhos. É necessário procurar uma pessoa firme, afetiva e que tenha valores. A babá precisa ser uma parceira na educação e a família deve percebê-la como tal".

Recuperando o tempo perdido

A melhor solução para driblar o ciúme é questionar o motivo desse mal estar e pensar no que deve ser feito. A mãe precisa exercitar seu papel sempre que tiver a oportunidade de estar com o filho. A criança deve ver a mãe como uma pessoa que também sabe cuidar.

É saudável que, mesmo com a babá do lado, a mãe troque fralda, dê banho etc. Uma dica importante é ensinar seu filho a chamar a babá pelo nome, isso ajuda o pequeno a perceber que ela é uma pessoa que cuida dele, mas não é sua mãe.

O importante é aproveitar o tempo com seu filho. Mesmo que não seja possível aumentar a carga horária que passa com a criança, os momentos que vocês passam juntos devem ser verdadeiros. Não adianta tirar folga do trabalho e pedir para a babá tomar conta do filho, né?

Por: Roberta Roque

veja também