Coluna Erasmo Miranda de Araújo

Coluna Erasmo Miranda de Araújo

Atualizado: Sexta-feira, 26 Dezembro de 2008 as 12

Coluna Erasmo Miranda de Araújo

Qual é o sentido do Natal?

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" - (Isaías 9:6).

Dezembro: eu o defino como o mês das luzes, as quais são preparadas antes mesmo da sua chegada, e no seu decorrer, por onde quer que nós andemos, elas estão lá, a nos orientar na nossa caminhada, tentando influenciar as nossas atitudes, levando-nos a um consumismo exacerbado, ofuscando-nos do objetivo principal deste período, que é o sentido do Natal.

Durante estes dias, o meu caçulinha, o Silas, em uma das suas tarefas de escola teria que efetuar uma pesquisa junto aos seus familiares para definir o Natal. Ele me perguntou: "Pai, o que é Natal?"

Eu respondi para ele: "O Natal é a época do ano em que nós comemoramos o aniversário de Jesus".

Ele replicou: "Ah, eu pensava que era o nascimento de Jesus".

As duas respostas se confundem em seus significados, porém, elas me fizeram refletir um pouco em relação ao sentido do Natal, que nos é passado nesta época do ano. Para esta reflexão, gostaria de lembrar-lhes da letra de um cântico, muito conhecido, que começa assim: "O brilho deste mundo, se apaga ante Ti (ante Jesus)..."

Gosto muito do Natal e tenho total convicção de que nós, os cristãos, devemos comemorá-lo da melhor forma possível, expressando a todos o seu verdadeiro significado, não deixando que as luzes desta época, que o brilho do mundo, venham ofuscá-lo de forma alguma, levando-nos à glutonaria, à aparência de um belo embrulho de presente, colocado embaixo de uma árvore, entregue em uma festa de amigo secreto, onde seu conteúdo, nem sempre agrada o seu destinatário. Nestes momentos, somos levados a nos aproximar daqueles que têm algo a nos oferecer e a nos afastar daqueles que nada têm. Temos que lutar para que nada venha tirar o brilho deste sublime momento, onde todas as raças, credos e classes sociais, orientados pela luz de uma estrela e convocadas pelos céus, através de uma mensagem angelical, enviada pelo próprio Pai das luzes, podem dar crédito às boas-novas de grande alegria, visando unir a todos, sejam estes pastores, nobres ou reis, em torno da verdadeira Luz, do verdadeiro presente que, com certeza, agrada a todos que O recebe, pois este é Jesus Cristo, o Salvador do mundo (Lucas 2).

Sei que existem tantas coisas a dizer, porém, quero concluir com o testemunho de João, o batista, que encontra-se no Evangelho de João 3. Esse testemunho é dado, após um contexto em que o Nosso Mestre ensina um doutor da lei a respeito do novo nascimento e que tem, o seu auge, no versículo 30, onde João afirma: "É necessário que Ele (Jesus) cresça, e que eu (João) diminua".

Meus irmãos e amigos, não basta saber que Jesus Cristo um dia nasceu, não basta comemorar o seu presépio, local onde vemos a figura de um infante, ano após ano. Temos que ter a consciência que este mesmo Jesus, que um dia nasceu, ou talvez ainda anseia por nascer em nossos corações, dentro de nós, deseja hoje crescer, em nosso interior para que assim a nossa vida tenha um verdadeiro sentido, o sentido do natal, dia em que nós celebramos, não somente o nascimento do menino Jesus, mas também o seu aniversário, o seu desenvolvimento dentro de nós. Portanto, podemos comemorar o Natal todos os dias porque Jesus cresce ou, pelo menos, deveria crescer, em corações, todos os dias, através dos seus ensinamentos, manifestados nos Evangelhos, as Boas-Novas de Salvação.

Pai Santo, ajuda-nos para que nós possamos estar nos libertando de tradições, das luzes que nos levam a uma vida sem sentido, como aquele religioso (o fariseu) de João 3 vivia, visto que até mesmo João Batista reconhecia que a luz da sua doutrina era inferior a do nosso Mestre, doutrina esta que manifesta em nós, a verdadeira luz, a luz que nos leva à verdadeira vida, uma vida abundante. Muito obrigado, Senhor, por um dia, resplandecer em nós, esta Luz maravilhosa (Jesus), trazendo-nos, assim, o verdadeiro sentido do Natal. Em nome de Jesus, amém!

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino.

"Abençoe-nos Deus, e todos os confins da terra O temerão" (Salmo 67:7).

veja também