Coluna Erasmo Miranda de Araújo:O beija-flor preso como homens com problemas

Coluna Erasmo Miranda de Araújo:O beija-flor preso como homens com problemas

Atualizado: Terça-feira, 11 Novembro de 2008 as 12

"Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?" (Mateus 6:26).

Deus permitiu, por estes dias, que eu presenciasse uma cena maravilhosa.

Sou corretor de imóveis e estava em meu local de trabalho, em um empreendimento na Vila Guilherme, quando entrei no apartamento decorado, me dirigi para sacada e dei de cara com um beija-flor, que já estava ali há algum tempo.

Ele havia entrado pela fresta de uma cortina de plástico transparente, que foi colocada para proteção do ambiente, tanto das intempéries do dia, como também de hóspedes indesejados. Porém, o que para nós era uma proteção, para aquele beija-flor se tornou uma prisão, pois ele estava ali - e acredito que por um bom tempo - antes mesmo de eu ter chegado, tentando sair. Por não ter a percepção de onde estava a fresta, ele se debatia nos plástico transparente.

O beija-flor fez várias tentativas, porém, sem o devido sucesso; até que, ele se deixou escorregar pelo plástico e ficou entre o mesmo e a grade da sacada, com a cabeça inclinada para cima, suas asas abertas e os seus joelhos dobrados, totalmente sem forças, como estivesse dizendo: "Não dá, eu não consigo". Eu me aproximei dele e estendi as mãos para ajudá-lo. Ele fez uma ultima tentativa, mas logo desistiu. Novamente estendi as mãos e o peguei, colocando-o para fora da sacada, no rumo certo.

Quantos de nós não nos encontramos na mesma situação deste beija-flor, sentindo-nos encurralados, até mesmo em um ambiente que deveria servir para nos proteger? Quantos não estão se debatendo, para lá e para cá, sem nenhum rumo, não deixando ninguém se aproximar para ajudar? Quantos não estão sem entender o porque das situações, pelas quais estão passando e assim vão continuar, enquanto estiverem se debatendo?

Nessa hora, em que tudo isto estava se passando, Deus falou poderosamente ao meu coração: apesar de eu merecer ser repreendido, chamado atenção, Ele não fez assim. Ele disse: "Meu filho amado, é hora de parar. Chega de ficar se debatendo, deixa Eu te ajudar".

Assim como o beija-flor, ainda tenho feito algumas tentativas, porém, diante do insucesso e também da voz do Pai, que continua a falar, através da Sua Palavra - "Aquietai-vos, e sabei que Eu sou Deus" (Salmo 46:10a) - só posso fazer o que fez o beija-flor: me prostrar de joelhos, olhar para o alto (de onde vem o meu socorro) e clamar ao Senhor, pois, afinal “não temos nós muito mais valor do que as aves do céu?" (Mateus 6:26).

Erasmo Miranda de Araújo é líder

veja também