Coluna - Marilene Ayalla:Jesus e o trabalho

Coluna - Marilene Ayalla:Jesus e o trabalho

Atualizado: Quarta-feira, 26 Novembro de 2008 as 12

Nesta época do ano parece que todos nos sentimos em festa, não é mesmo?

E se não nos sentimos em festa, pelo menos nos sentimos em férias...

Festa lembra canseira... mas alegria também.

E férias lembra descanso depois de muito trabalho...

E haja trabalho nesta época! Procura de presentes especiais, elaboração dos comes e bebes, das gostosuras, preocupação com a escolha das roupas, ahhh! E os gastos?

Haja dinheiro!

E para que tenhamos dinheiro, se não somos herdeiros de alguma fortuna, temos de TRABALHAR.

O trabalho nos permite obter resultados, objetivos, alcançar metas pessoais.

Por isso me ocorreu escrever algo para nós, um grupo de trabalhadores, que incansavelmente neste ano, acordamos dia por dia, levantamos, saímos, enfrentamos trânsito, condução difícil, sol e chuva, calor e frio, relações boas e más, dias agradáveis e horríveis, tudo para  realizar o nosso objetivo, conseguir nossas metas e realizações pessoais e profissionais.

Contribuímos para o bem estar social, evoluímos sendo tomados pela mão ou guiando outras pessoas.

Crescemos neste ano, não?Você se deu conta do quanto cresceu?

Em maturidade, atitude, responsabilidade?

Nós merecemos PARABÉNS! Mas deixe-me lhes contar aquela história.

Há um homenageado desta época, e que deveria ser  mais lembrado, alguns O chamam de aniversariante, vez ou outra alguém se lembra de nomeá-lO,invocá-lO  nas horas de necessidade e desespero e é só.

EU PREFIRO CHAMÁ-LO DE JESUS.

GOSTO DE REPETIR SEU NOME: JESUS.

Nasceu pobrezinho, lá em Belém, seus pais trabalhadores, tiveram de defendê-lO desde sempre, fugindo para o Egito, protegendo-O das maldades humanas em Nazaré, perdendo-O no Templo em Jerusalém, onde aos 12 anos ensinava aos Doutores da Lei, sempre perseguido por ser bom, justo e trabalhador. Seu pai José era carpinteiro e Jesus o ajudava desde pequenino no seu oficio. Já maiorzinho, Jesus ajudava a todas as pessoas em seus afazeres, era criança ativa e inteligente, mas de uma bondade inigualável para com os doentes, velhos e pobres. Não se furtava em auxiliar nos afazeres domésticos ou na lida do campo ou do gado. Jovem,percorrendo toda a Galiléia, ainda que perseguido por falatórios, ia Ele ensinando nas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando doenças, enfermidades. Sua fama se alastrou e a raiva de muitos contra Ele também. Mas  não desanimou, não desistiu. À sua frente eram trazidos todos os que sofriam de algum mal, aqueles que sofriam dores diversas, os endemoninhados, lunáticos, paralíticos, cegos e Ele os curava. Era seguido por grande multidão...

Gosto de pensar sobre isso. Fecho meus olhos e consigo vê-lO. Ao por do sol no lago de Genesaré, sentado na barca, os discípulos como escolta ao seu redor, mas embevecidos ouvindo suas lições.

E a multidão chegando, e se aproximando d´Ele, cansados, vindos de longe e com fome e trazendo-Lhe suas esperanças e pedidos.

E ELE INCANSÁVEL. O JESUS DOS QUE NELE CRÊEM.

A cada manhã, tarde ou noite daquelas, Ele exercia Seu trabalho.

Já imaginaram quanto Lhe custava em esforço físico? Em insônia?

Cada milagre realizado, multiplicação dos pães, água transformada em vinho, quanta canseira?

Para atender a um objetivo: mostrar-nos que o Amor Salva. Que a alma justa conduz a um caminho reto.

Que o objetivo vale a pena.Que a vitória aconteceria.

Queridos companheiros da estrada 2008, peregrinos da luta que nos foi este ano, o trabalho por nós exercido também foi de sacrifícios,cansaço, talvez lágrimas.

OBRIGADO JESUS, aqui estamos, vencemos esta batalha.

Porque tivemos um bom comandante, cada um de nós a seu modo, multiplicou pães, transformou água em vinho, distribuiu peixes, curou feridas e ensinou alguma coisa.

Na carpintaria da vida, vencemos juntos esta batalha, a guerra continua,mas creiam, aprendemos a lição de Jesus, o nosso comandante:

"MEU PAI TRABALHA ATÉ HOJE E EU TAMBÉM"(João 5:17)  E "AMAI-VOS UNS AOS OUTROS COMO EU VOS AMEI"(João 15:12).

Foi o que fizemos.Creiamos nisso.

Com o amor do Cristo,

Marilene Ayalla é psicóloga clínica com larga experiência em atendimento individual e em instituições e empresas, acredita que a Psicoterapia é instrumento valioso de reformulação do ser humano, com suas próprias emoções e comportamentos.  

*Marilene Ayalla atende em clínica particular com hora marcada pelos telefones 11 - 5536-0764/9982-8408.  

veja também