Coma bem na menopausa

Coma bem na menopausa

Atualizado: Segunda-feira, 21 Julho de 2008 as 12

Ondas de calor, sudorese noturna, palpitações, cefaléias, vertigens, além de depressão, irritabilidade, fadiga e perda da libido. Se você está entre 40 e 60 anos de idade e possui um ou mais sintomas como estes, fique atenta: pode ser sinal de menopausa.

A menopausa é um processo biológico que se caracteriza pelo fim do período fértil da mulher e para superar os sintomas indesejáveis e o risco acentuado de certas doenças, é fundamental que todas as mulheres tenham consciência da importância da adoção de um estilo de vida saudável equilibrado, que envolve uma alimentação balanceada, exercícios físicos regulares, manutenção de um peso adequado e restrição de álcool e do fumo. Tudo isso antes mesmo da menopausa ocorrer, pois essas medidas levam à prevenção e ao tratamento de doenças, o retardo das conseqüências naturais do processo de envelhecimento e, sobretudo à melhoria da qualidade de vida.

Já estou na menopausa, e agora?

As mulheres que já chegaram à menopausa, as mesmas mudanças de hábitos alimentares também ajudam a amenizar os sintomas da menopausa mesmo que estes já tenham sido iniciados. Além de mudanças alimentares, existem outros passos que uma mulher pode tomar para enfrentar a menopausa de forma mais suave, sem que sua saúde seja comprometida, inserir a atividade física em sua rotina.

Para combater a osteoporose, doença que afeta os ossos, enfraquecendo-os e tornando-os mais suscetíveis a fraturas, o indicado é ingerir boas fontes de cálcio, como leite e derivados, sardinhas, mariscos, ostras, repolho crespo, folhas de nabo, folhas de mostarda e brócolis. Além disso, praticar exercícios físicos ajuda a deixar os ossos mais resistentes. O álcool e a nicotina devem ser evitados, pois dificultam a renovação das células ósseas.

Além disso, é necessário ressaltar que na juventude, o organismo consegue se defender dos radicais livres (substâncias que aceleram o envelhecimento), mas após o 30 anos de idade, esse sistema de defesa vai enfraquecendo. Torna-se então necessário inserir no cardápio alimentos que ajudem a neutralizar os radicais livres, como por exemplo, os ricos em vitamina C (frutas cítricas, tomate, pimentão), betacaroteno (folhas verde-escuras, cenoura, abóbora, tomate, mamão, melancia), vitamina E (óleos vegetais, frutas oleaginosas), zinco (carne, ostras, leite, cereais integrais), selênio (peixes, frutos do mar, cereais integrais) e manganês (frutas oleaginosas, como nozes, castanhas e amêndoas).

Como não podia deixar de ser, a menopausa surge exatamente em uma época em que a mulher está propensa a outras complicações. Sendo assim uma alimentação balanceada é muito importante para evitar transtornos. A dieta deve ser bem fracionada, o que evita o ato de ficar "beliscando" entre as refeições, favorece o funcionamento intestinal e a absorção dos nutrientes. É importante também evitar alimentos gordurosos, doces, açúcar simples, frituras, optando por opções mais saudáveis e menos calóricas, como cereais integrais, leite e iogurte desnatado, queijos magros, verduras, legumes, frutas frescas, leguminosas, carnes magras. Varie sempre os alimentos do seu cardápio para evitar a monotonia e garantir a ingestão de todos os nutrientes necessários e encare a menopausa sem problemas!

veja também