Como escolher um carrinho de bebê

Como escolher um carrinho de bebê

Atualizado: Sexta-feira, 14 Maio de 2010 as 11:02

O Inmetro vai testar todos os modelos de carrinhos de bebê vendidos no país. As análises devem ser feitas ainda no primeiro semestre, segundo o gerente da Divisão de Programação e Avaliação da Conformidade (Dipac) da entidade, Gustavo Kuster. O órgão pretende verificar a necessidade de criar um selo compulsório de qualidade para esses produtos. "Existem vários produtos no mercado que não são regulamentados. Quando existe um indicativo que a regulamentação é necessária, o Inmetro vai atrás. Nesse caso, o indicativo surgiu e a análise será feita", afirma Kuster.

O indicativo a que se refere o especialista é a série de acidentes registrados com carrinhos de bebê nos últimos meses, com dois fabricantes diferentes, nos Estados Unidos. Em novembro, a americana Mclaren disponibilizou uma cobertura para as dobradiças de quatro modelos depois que 12 crianças tiveram seus dedos amputados. Em janeiro, a também americana Graco anunciou um recall de 1,5 milhão de unidades de suas linhas Passage, Alano e Spree. O motivo foi semelhante: sete crianças tiveram seus dedos amputados ou feridos pelas dobradiças do carrinho. Todos esses produtos também foram vendidos no Brasil.

O Inmetro encomendou uma norma para os carrinhos de bebê para a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Assim que essa norma ficar pronta, o que deve acontecer ainda no primeiro trimestre, segundo Kuster, todos os carrinhos à venda serão analisados. Mas o selo só será implantado se for verificado um problema geral do mercado. Caso contrário, o instituto entrará em contato apenas com o fabricante cujo produto apresentar defeitos. "Acredito que ainda no primeiro semestre o consumidor terá uma resposta", afirma.

Escolher um carrinho de bebê não é uma tarefa das mais fáceis. São dezenas de marcas com utilidades diferentes, compartimentos múltiplos, cores chamativas e cada vez mais praticidades para pais e crianças. "A criança depende inteiramente da segurança que o adulto é capaz de proporcionar. Por outro lado, as famílias muitas vezes não possuem conhecimento técnico para saber se o produto é seguro. Por isso, é muito importante que esse selo seja colocado", afirma Alessandra Françoia, coordenadora nacional da ONG Criança Segura, cuja missão é promover a prevenção de acidentes em crianças e adolescentes. "O carrinho deve ser prático para a família e deve manter a criança afastada das áreas de risco", diz Alessandra.

Confira algumas dicas para escolher um carrinho seguro para seu bebê:

Estabilidade do Carrinho

É recomendável levar uma bolsa na hora da compra e pendurá-la no carrinho. Oberve também se os porta-objetos atendem as suas necessidades.

Estrutura

O carrinho será carregado para todos os lugares. Prefira estruturas leves, de alumínio, com partes que não fiquem expostas ao sol e possam aquecer, machucando o bebê.

Assentos

Devem ser facilmente laváveis para manter a higiene da criança.

Cinto

O ideial é o cinto de cinco pontos de retenção, que possa pelas pernas, ombros e quadril.

Dobradiças

É uma das causas mais comuns de acidentes. Não podem ter partes pontiagudas e devem ficar fora do alcance das crianças.

Rodas

Devem ser grandes e resistentes e estar fora do alcance das crianças. Os freios e travas são indispensáveis, pois evitam deslizamentos.

Por: André Sollitto

veja também