Como está o seu sorriso

Como está o seu sorriso

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 10:30

As pessoas em geral têm uma grande preocupação com as questões de saúde e também com questões de boa aparência. Não que todos tenham de ser esteticamente lindos, mas uma pessoa bem arrumada, na qual se percebe asseio, com dentes bem cuidados, unhas limpas e coisas assim agradam mais em todas as esferas da vida, seja na social ou na profissional.

 “Ter uma boa aparência representa não apenas que a pessoa/profissional tem saúde física, mas também que tem uma autoestima elevada e que busca a qualidade de vida. Esses fatores são muito valorizados pelas organizações. E quando o assunto é aparência, a saúde bucal merece destaque”, diz a doutora Adriana Garcia, dentista. “Os dentes e gengivas tratados e o hálito agradável identificam uma condição saudável do indivíduo, podendo gerar uma série de benefícios, como: desprendimento no comportamento social; influência nos relacionamentos interpessoais; melhor desempenho profissional”, continua ela, afirmando que os problemas dentários ainda estão entre as maiores causas de absenteísmo no trabalho. A doutora afirma que a odontologia brasileira tornou-se uma das melhores do mundo nos últimos anos por avanços na área de técnicas de procedimentos e o crescente interesse dos profissionais em atualizar os seus conhecimentos por meio de cursos e especializações. Mas isso não significa que a saúde bucal do brasileiro está entre as melhores do mundo. Dados da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas atestam que cerca de 50% das pessoas com 40 anos no Brasil, não possuem metade dos dentes e cerca de 95% sofrem com cáries e doenças gengivais.   “Os problemas dentários do País tornaram-se tão grandes que muitas empresas que têm planos de gestão de saúde ocupacional têm incluído a assistência odontológica entre outros procedimentos necessários para aumentar o bem-estar de seus colaboradores e diminuir as causas de absenteísmo, diz Adriana.  O gerente de RH João Carlos Borges, afirma que a gestão de saúde ocupacional tem incluído mais procedimentos, “não porque tenhamos novos problemas de saúde afastando o profissional do trabalho, mas porque os velhos problemas continuam não solucionados, diz.   De acordo com ele, a assistência odontológica, embora não seja obrigatória, é considerada importante, pois “o tratamento inadequado de alguns problemas pode causar outros mais graves, o que irá gerar custos para o colaborador, para a empresa, para o seguro saúde ou plano de saúde etc. Além disso, uma dor de dente é insuportável. O funcionário acaba faltando ao trabalho por conta disso”. A doutora Adriana diz que o melhor mesmo é investir em prevenção. “É como a maior parte dos tratamentos odontológicos é feita hoje em dia. Cada vez mais o direcionamento é para a prevenção. Os serviços de ordem odontológica já comprovaram que a pura orientação curativa não é o melhor método para o controle das doenças bucais. Ou seja: não basta curar a dor de dente hoje se ela vai voltar amanhã ou depois. É preciso fazer prevenção constante para evitar o absenteísmo e melhorar a qualidade de vida dos colaboradores das empresas”, conclui. Dicas para evitar situações constrangedoras no ambiente corporativo, e na vida social segundo a dentista Adriana Garcia:- É preciso escovar os dentes, passar o fio dental e limpar a língua diariamente, sempre após as refeições e antes de dormir, além de seguir corretamente as orientações do dentista.    - É preciso dar importância à frequência e o momento da ingestão de açúcares e com a quantidade ingerida, já que os alimentos também influenciam no desenvolvimento de doenças bucais.   - As consultas preventivas são fundamentais para manter a saúde bucal em dia e evitar problemas no trabalho.  

veja também