Como os "novos idosos" encaram a vida?

Como os "novos idosos" encaram a vida?

Atualizado: Sexta-feira, 16 Dezembro de 2011 as 1:28

O tempo passa para todos assim como as mudanças são inevitáveis para o desenvolvimento do mundo e do ser humano. Lidar com a velhice e com todas as transformações é um exercício diário, que requer vontade de viver e muita criatividade. De acordo com a jornalista Léa Maria Reis, autora do livro “Novos Velhos”, os idosos de hoje são aqueles nascidos nos anos 40/50. “Eles viveram as grandes mudanças e as rupturas de comportamento da década de 60. Muitos deles tornaram-se adultos e envelheceram sem adotar os paradigmas de seus pais e avós.”

Já a psicóloga Filomena Costa, especializada em idosos, acredita que as pessoas começam a envelhecer no nascimento. “Portanto, não há uma idade específica ou um rótulo para qualquer idade. Basta envelhecer com sabedoria e criatividade."

Para ela, como há mais acesso à tecnologia, ao lazer e à cultura, os idosos vivem também outra realidade. “Eles se preparam para aceitar tudo de forma criativa, se apossando dela e buscando aquilo que diverte como clubes de danças, cursos e fazem parte de redes sociais”, explica.

Já para a autora do livro, a velhice é difícil, especialmente em uma sociedade como a nossa que, “a todo instante desrespeita os idosos e é obcecada pelo mito da eterna juventude”.

Mesmo com todos estes obstáculos, a velhice, ou a chamada “terceira idade” precisa ser encarada como uma fase de tempo extra, que deve ser bem administrado. “O tempo que era usado para trabalhar, cuidar da família e da casa, agora deve servir para fazer o que sempre desejou, mas nunca foi possível”, incentiva a psicóloga.

Segundo Filomena, há pessoas que têm mais dificuldade de lidar com esta fase, onde há limitações naturais, mas é necessário enfrentar esta etapa como qualquer outra da vida. “É importante que cada pessoa viva e se sinta conforme sua idade cronológica, mas cada um tem sua forma de amadurecer. Tudo a seu tempo”, finaliza.     Via Arca Universal

veja também