Conheça a síndrome da pressa

Conheça a síndrome da pressa

Atualizado: Quinta-feira, 17 Abril de 2008 as 12

Você está sempre achando que o dia passou muito rápido? Quando está parada tem a sensação de que precisa fazer algo? Cuidado! Você pode sofrer da síndrome da pressa, mal ligado ao estresse. Sentir-se sufocado pelo relógio, nos dias de hoje, é algo muito comum, por isso, ninguém estranha que as pessoas estejam apressadas. Porém quando isso acontece freqüentemente, especialistas aconselham uma atenção especial.

"A síndrome da pressa é uma doença psicológica e comportamental que atinge cada vez mais pessoas e pode causar não só a perda da qualidade de vida, como também problemas cardíacos, gástricos e outros decorrentes da queda da imunidade", explica a psicóloga, Cristiane Fiaux.

Segundo ela, este mal é muito comum, já que a sociedade exige muito das pessoas o tempo inteiro. Essa é a explicação do fato de muitas mulheres acharem que nunca conseguem "dar conta do recado".

A professora universitária Neide Prado, 42 anos, confessa que já foi vítima da síndrome da pressa. "No começo achava muito normal. Eu dava aula em três universidades, fazia curso de francês e ainda cuidava da casa, por isso vivia correndo. Eu achava que o dia devia ter no mínimo 30 horas para que conseguisse dar conta das minhas tarefas. Eu vivia num ritmo muito acelerado, nos finais de semana, quando podia relaxar, estava sempre procurando algo para fazer", diz.

Neide conta que o mal já estava atingindo seu casamento. "Eu não tinha paciência com o meu marido. Ele começava a falar comigo e eu colocava palavras em sua boca para ele terminar logo o assunto. Com isso, vivíamos discutindo. Eu me dei conta de que aquela aceleração poderia ser uma doença quando, um dia, almoçando com uma amiga que é psicóloga, ela percebeu minha pressa na hora de comer, e me perguntou se eu estava atrasada. Então eu disse que não. E me explicou o que era a síndrome da pressa, até num tom de brincadeira. Mas percebi que eu tinha aqueles sintomas. Como faltava uma semana para as férias escolares, aproveitei, tranquei a matrícula do curso de francês e decidi relaxar completamente. Fiz uma viagem com minha família e voltei uma outra mulher. Hoje, tenho uma vida corrida, mas nada de exageros. Sempre que tenho tempo para descansar faço isso numa boa".

Cristiane Fiaux afirma que a cura é possível, mas requer muito esforço. Para obter bons resultados é preciso relaxar e para isso ela aconselha priorizar as atividades a fim de conseguir mais tempo para si. "Uma boa dica também é observar o pôr-do-sol, ouvir músicas, ler um bom livro, sair com os amigos, etc. Fazer uma coisa por vez também pode ajudar."

Desacelere

- Pare para refletir sobre seus objetivos de vida, seus interesses e o que de fato lhe dá prazer;

- Compreenda que todo mundo tem limites;

- Perceba quando está estressada demais e faça uma pausa;

- Cuide de sua vida social: não se distancie dos amigos;

- Procure sempre terminar uma tarefa antes de passar para outra;

- Delegue tarefas e negocie prazos.

veja também