Conheça os estágios do leite humano

Conheça os estágios do leite humano

Atualizado: Segunda-feira, 19 Maio de 2008 as 12

O leite materno tem composição variável de acordo com o estágio de lactação. Conheça os vários tipos.

Colostro

Secretado nos primeiros cinco dias após o parto, de consistência espessa, amarelado pela alta concentração de beta-caroteno. O conteúdo em minerais também é alto, sendo mais rico em sódio, potássio e cloretos do que o leite maduro. Fornece 54kcal/dl. Seu volume varia de 2 a 20 ml/mamada É exatamente que o bebê precisa nos primeiros dias de vida. O colostro é laxativo e auxilia a eliminação do mecônio (primeiras fezes muito escuras). Isto ajuda a evitar a icterícia.

Leite de Transição

Produzido entre o 5º e 15º dia de vida da criança, sofrendo alterações na sua concentração e volume até atingir um volume estável e modificando sua composição até atingir os valores médios do leite maduro.

Leite Maduro

É o que segue ao leite de transição. Tem volume e composição estáveis. Fornece em média 70 kcal/dl., com volume de 700 a 900 ml/dia. Contém todos os nutrientes que a criança precisa para crescer.

A principal variação biológica do leite materno é a que ocorre durante a mamada: o leite que sai no início, chamado de anterior, é mais aquoso por ter menos gordura e, consequentemente, menos calorias. Desse modo, deve-se garantir que a criança, ao mamar, esvazie um seio em cada mamada para receber o leite posterior que tem maior quantidade de gordura e, portanto, mais energia.

Interferências alimentares no leite humano

O leite materno reflete diretamente os sabores dos alimentos ingeridos pela mãe, principalmente os que apresentam sabor mais acentuado como alho, hortelã, álcool e baunilha. A exposição a estes sabores é um fator determinante na aceitação de alimentos após desmame, levando a criança a preferir alimentos já conhecidos.

A passagem de beta-lactoglobulina presente no leite de vaca ingerido pela mãe já foi detectada no leite materno e responsabilizada pelo quadro clínico de alergia de lactentes amamentados exclusivamente ao peito. "A predisposição genética para quadros alérgicos ao lactente pode ser sensibilizado precocemente caso a mãe inclua os alimentos que os contêm em sua dieta", alerta a nutricionista. A suspensão do leite de vaca e seus derivados da dieta da mãe podem eliminar os sintomas, porém esta suspensão deve ser feita com orientação nutricional para que não haja deficiência de nutrientes importantes como, por exemplo, o cálcio.

Condutas alimentares maternas recomendadas durante a amamentação:

* Ingestão suficiente de líquidos (água), no mínimo 2 litros de água por dia;

* Uma alimentação rica em cereais integrais, carnes brancas com menores teores de gorduras (grelhadas, assadas e cozidas), leguminosas, alimentos ricos em cálcio (vegetais verde escuros, leite e derivados), legumes e verduras, frutas, azeite de oliva e sementes oleaginosas. A ingestão de peixes, linhaça ou outros alimentos fontes de ômega 3, no mínimo 3 vezes por semana garante os níveis deste ácido graxo essencial no leite materno.

* Evitar a ingestão de álcool, café, chá mate e preto neste período para não interferir na composição e sabor do leite;

* É recomendada a exclusão de algum alimento da dieta, quando houver comprovações de que este alimento faz mal à mãe e ao bebê.

veja também